You are here

Arrendamento a desaparecer do centro de Lisboa e Porto

Arrendar casas para habitação permanente no centro de Lisboa e do Porto torna-se cada vez mais difícil e caro, impossibilitando o aluguer a jovens com baixo poder de compra. Empresas alugam apartamentos no centro a valores acima do preço de mercado, para os subalugar a turistas.
Foto de Paulete Matos.

Arrendar casas para habitação permanente no centro de Lisboa ou do Porto é uma tarefa que se está a revelar cada vez mais difícil e cara, revela um estudo publicado no Diário de Notícias (DN). 

Por outro lado, está a aumentar o aluguer de curta duração, essencialmente feito a turistas. Como consequência, jovens com baixos salários muito dificilmente encontrarão um casa que consigam pagar no centro destas cidades.

Em Lisboa, em bairros como Alfama, Graça, Sé, São Vicente, Príncipe Real, Chiado e São Paulo é quase impossível obter um aluguer tradicional por falta de oferta, mas também pelo aumento dos preços. Nesses bairros, o preço por metro quadrado varia entre 12.3€ e 9.6€.

O aluguer por curta duração a turistas é de tal forma rentável que o DN descreve casos de empresas que alugam apartamentos no centro de Lisboa a valores acima do preço de mercado, que depois os subarrendam a turistas.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)