You are here

“Reforço dos cuidados primários com profissionais é fundamental para proteger hospitais”

Em Évora, Catarina Martins sublinhou a necessidade de colocar o setor social e privado sob alçada do SNS para que os cuidados prioritários covid e não covid sejam assegurados a todas as pessoas.
Catarina Martins em Évora - foto esquerda.net
Catarina Martins em Évora - foto esquerda.net

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, reuniu na manhã desta segunda-feira com a diretora do agrupamento de centros de Saúde do Alentejo Central, Maria do Céu da Cruz Canhão.

A coordenadora bloquista começou por manifestar preocupação com a grave situação que se está a viver no país.

“Estamos muito preocupados com a situação que se está a viver no país, com uma enorme pressão sobre os cuidados de saúde. Os cuidados primários têm também essa enorme pressão e é bom que não esqueçamos que os cuidados primários são fundamentais até para aliviar os hospitais”, afirmou.

Dois apelos veementes

Catarina Martins lançou depois “dois apelos muito veementes”: o primeiro para as pessoas seguirem as regras divulgadas pelas autoridades de saúde; e o segundo para o reforço dos profissionais de saúde.

“O primeiro é a toda a população para seguir as regras que nos pedem as autoridades de saúde. Não podemos facilitar, o país está mesmo a viver um momento muito complicado”, afirmou a coordenadora bloquista.

Em segundo lugar, Catarina Martins apelou a que haja “um reforço efetivo dos profissionais de saúde, nomeadamente também dos cuidados primários, porque reforçar os cuidados primários é proteger também os hospitais e o que chega aos hospitais”.

“Tem-se falado pouco nos cuidados primários, os médicos de família, os enfermeiros de família, que têm tido um papel fundamental e estão exaustos”, reafirmou a dirigente bloquista. E apelou de novo: “Por respeito a todos estes profissionais de saúde que todos os dias fazem o impossível, sigam-se as orientações da saúde e reforcem-se os cuidados de saúde e todo o SNS com profissionais”.

Catarina Martins reafirmou ainda que “toda a capacidade de saúde instalada no país, incluindo a social e a privada, deve ficar sob as ordens do SNS, para que se possa da melhor maneira garantir cuidados covid e não covid a toda a população”.

“Ninguém é descartável neste país”

A coordenadora do Bloco fez ainda um alerta sobre os lares, que vivem uma situação muito complicada.

“Temos tido ao longo de anos um desinvestimento nas pessoas mais velhas. Não é compreensível a quantidade de lares que não têm profissionais de saúde. E, neste momento de pandemia estamos a ver como esse problema é tão grave e se agudiza tanto. Garantir os cuidados de saúde [nos lares] é fundamental, ninguém é descartável neste país”, afirmou. E insistiu: “É fundamental garantir a segurança dos utentes e garantir as condições de trabalho e de quem lá trabalha, para que não haja surtos, para travar os surtos e para haver apoios de saúde. Não podemos encolher os ombros face aos números que temos assistido, nem naturalizar surtos em lares, onde as pessoas deviam estar mais protegidas e não mais expostas”.

Termos relacionados #SomosTodosSNS, Sociedade
(...)