You are here

Polícia deteve 20 elementos do movimento fascista Hammerskin Nation

A Polícia Judiciária deteve, esta terça-feira, vinte pessoas ligadas aos skinheads neonazis liderados pela Hammerskin Nation, o mais organizado e violento grupo de extrema-direita.

De acordo com o Ministério Público,os detidos terão agredido, entre 3 de novembro de 2013 e 20 de setembro de 2015, vários pessoas e tentado causar a morte de uma outra, bem como roubado com violência e danificado bens das vítimas.

A Procuradoria Geral da República refere que foram emitidos mandados de busca e detenção visando 17 suspeitos e 35 residências, designadamente em Braga, Lisboa e Albufeira.

A Polícia Judiciária (PJ) refere em comunicado que na operação policial foram executadas buscas domiciliárias, que permitiram cumprir 16 mandados de detenção, tendo ainda sido detidos outros quatro elementos suspeitos de pertencerem a "uma estrutura criminosa que vinha cometendo crimes de ofensa física qualificadas, em alguns casos agravadas e até tentativas de homicídio, motivados pela diferença de raça ou orientação sexual das vítimas".

De acordo com a PJ, a investigação concluiu que foram cometidos outros crimes de natureza idêntica, tendo como vítimas cidadãos antifascistas.

A investigação foi realizada pela Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), em inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação penal (DIAP) de Lisboa.

Os detidos vão ser submetidos a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação.

A organização "hammerskin nation", que se expandiu pelos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, tem como finalidade fomentar ações violentas contra pessoas de outras etnias, de orientação sexual diferente da deles e também refugiados, usando as redes sociais para o incitamento ao ódio, discriminação racial, perseguição e violência física.

 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)