You are here

Moçambique: mais de 900 mil pessoas precisam de assistência alimentar

1,4 milhões de moçambicanos afetados pela pior seca dos últimos cem anos. No mês de maio mais de 900 mil pessoas precisaram de assistência alimentar.
Foto de Pierre Pouliquin/Flickr.

O Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC) de Moçambique, em declarações à Lusa, descreve que a seca no país está a ser mais grave nas províncias do centro e do sul, onde apenas 10% dos camponeses tiveram colheitas no primeiro período da época agrícola. No norte, a situação está controlada.

A gravidade da situação levou o governo moçambicano a decretar, no mês passado, "alerta vermelho", accionando um plano de contingência de mais de nove milhões de euros de assistência alimentar à população.

Segundo o INGC, para acudir à população, o governo precisará de 11 milhões de euros por mês, para fornecer três mil toneladas de cereais e duas mil toneladas de feijão.

A seca tem afetado não só Moçambique, mas também levou o Malaui, a Zâmbia e o Zimbabué a declararem o estado de emergência por insuficiência alimentar, e a África do Sul, a definir esta como a pior seca dos últimos cem anos.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente
(...)