You are here

Ministro da Agricultura afirma que raças autóctones irão receber apoios

Questionado pelo deputado bloquista Carlos Matias no parlamento, Capoulas Santos afirmou que as candidaturas serão reabertas, mas com limitações.
O cavalo lusitano é uma das raças em risco de erosão genética. Foto FilipeSoares77/Flickr

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, deu a informação esta terça-feira, no decorrer de uma audição da Comissão de Agricultura e Mar, na Assembleia da República.

Capoulas Santos respondia ao deputado Carlos Matias, do Bloco de Esquerda, que apelou à revogação da Portaria Nº4/2016, um diploma que, no início do ano passado, veio impossibilitar o aumento do efetivo pecuário apoiado e impossibilitar também o apoio a novas candidaturas aos fundos comunitários.

“Vamos abrir as candidaturas para novas medidas agroambientais”, anunciou Capoulas Santos, “mas, excecionalmente e só para jovens agricultores, com projetos já aprovados relativos a raças autóctones”. “É que o governo PSD/CDS-PP ultrapassou largamente as candidaturas admissíveis e, agora, precisamos de 150 milhões de euros, só para cobrir essas candidaturas abertas pelo governo anterior”, acrescentou.

Na sua intervenção, Carlos Matias havia sublinhado que os apoios do Estado são fundamentais para a “criação e defesa das 57 raças autóctones nacionais, um importante reservatório de recursos genéticos animais”.

O deputado bloquista mostrou-se insatisfeito com as limitações agora introduzidas nas linhas de apoios reabertas. É que “as raças autóctones asseguram a biodiversidade, são um património genético ameaçado e algumas já estão em vias de extinção”, explicou.

Termos relacionados Ambiente
(...)