You are here

Marega, jogador do Porto abandonou o campo por ser vítima de cânticos racistas

Moussa Marega, jogador do Futebol Clube do Porto, foi vítima de cânticos racistas no decorrer do jogo deste domingo entre esta equipa e o Vitória de Guimarães. O jogador do Mali decidiu abandonar o campo, tendo pedido para ser substituído. Catarina Martins, no Twitter, demonstrou a sua solidariedade para com o jogador.
Moussa Marega durante o jogo entre o Vitória de Guimarães e o Futebol Clube do Porto.
Moussa Marega durante o jogo entre o Vitória de Guimarães e o Futebol Clube do Porto. Foto de: HUGO DELGADO/LUSA

No decorrer do jogo entre Futebol Clube do Porto e Vitória de Guimarães deste domingo, Moussa Marega foi vítima de cânticos racistas.

A primeira reação do jogador fez-se sentir aos 60 minutos, depois de ter marcado um golo. Marega fez aí um primeiro protesto contra os insultos.

Depois disso, o jogador do Futebol Clube do Porto continuou a ser alvo de cânticos racistas. Vários minutos depois, aos 69 minutos, acabou por tomar a decisão de abandonar o jogo. Marega pediu então para ser substituído e recolheu ao balneário. Os seus companheiros de equipa e os técnicos do clube tentaram, sem sucesso, convencê-lo a continuar a jogar.

Catarina Martins reagiu a esta situação na sua conta do Twitter. A coordenadora do Bloco diz que não segue o futebol nem tem clube mas hoje "confessa-se" adepta de Marega devido à sua atitude. 

A dirigente bloquista acrescentou ainda que "racismo não é opinião. É crime."

Moussa Marega é um jogador de 28 anos, nascido em França. Filho de pais do Mali, adotou esta nacionalidade e é internacional pela sua seleção.

Depois do jogo, no seu Instagram, para além de se insurgir contra os racistas, o jogador criticou também a atitude da equipa de arbitragem que lhe mostrou um cartão amarelo pela sua reação aos cânticos de que estava a ser alvo.

O jogo da 21ª jornada da Liga de Futebol, decorria no estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Termos relacionados Sociedade
(...)