You are here

Hapimag Resort Albufeira: suspensos chefes de cozinha que exigiram condições de trabalho

Temperaturas de 54ºC na cozinha, fumos acumulados, falta de pessoal para dar vazão ao aumento de serviço são algumas das razões que levaram a chefe e o sub-chefe da cozinha da empresa hoteleira a queixaram-se. A administração da unidade hoteleira da multinacional suíça puniu-os.
Hapimag. Foto da CGTP.
Hapimag. Foto da CGTP.

A direcção do Hapimag Resort Albufeira suspendeu a chefe e o sub-chefe da cozinha das suas funções “por estes exigirem a melhoria das condições de trabalho”, divulgou esta sexta-feira o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Algarve. Estes trabalhadores ainda aguardam receber as notas de culpa informa a mesma fonte.

A Hapimag é uma multinacional com sede em Steinhausen na Suíça. Funciona sobretudo na Europa e detém 58 resorts de férias em 16 países. Em Portugal são duas unidades, uma em Lisboa, outra e Albufeira.

Nesta, segundo os trabalhadores, há falta de condições de trabalho na cozinha. O relato é de temperaturas “que chegam a atingir os 54ºC”, de “fumo que se acumula no interior” e de “falta de trabalhadores para responder ao acréscimo da atividade”. Há dois anos que os trabalhadores solicitam a resolução dos problemas que, diz o sindicato hoteleiro do Algarve, “se têm vindo a agravar e a acumular”.

Depois de tentarem junto da entidade patronal a melhoria das condições, dirigiram-se ao sindicato. Este esclarece que já solicitou uma ação inspetiva urgente à Autoridade para as Condições de Trabalho e marcará presença na próxima semana no estabelecimento “para se tentar inteirar melhor da situação laboral e social existente naquela unidade hoteleira”.

Termos relacionados Sociedade
(...)