You are here

Em Odemira “é preciso uma intervenção determinada, que já vem tarde”

Comentando a situação dos trabalhadores migrantes em Odemira, José Manuel Pureza recordou que há muitos anos que o Bloco e diversas associações “têm denunciado de forma muito persistente” esta realidade que carece de “uma intervenção forte de regulação de trabalho, saúde e habitação”.
José Manuel Pureza: “É preciso uma intervenção determinada, que já vem tarde”. Fotografia: GPBE

“O caso de Odemira e os imigrantes que vivem em condições indignas” foi o tema em debate esta terça-feira no programa de rádio “Fórum TSF”. O deputado do Bloco de Esquerda José Manuel Pureza participou no programa e começou por recordar que “há muitos anos que o Bloco e as associações têm denunciado de forma muito persistente situações como aquelas que agora estão a ser descobertas pelo país que estava distraído desta realidade”.

José Manuel Pureza afirmou que a pandemia de Covid-19 “veio por a nu uma situação generalizada de condições de habitação inaceitáveis”, considerando que “é preciso uma intervenção determinada que já vem tarde de regular as condições de habitação destas pessoas”. O deputado acrescentou ainda a preocupação para com as condições de trabalho inaceitáveis a que estas pessoas estão sujeitas, “até com práticas de trabalho escravo” já documentadas.  

O deputado considerou que “é preciso que seja possível o isolamento profilático” destas pessoas, à semelhança do que sucede com todas as outras que sejam infetadas com Covid-19. 

José Manuel Pureza concluiu a intervenção referindo a sua “perplexidade e indignação” para com os discursos que se levantam por causa da propriedade privada quando “o que esta em causa é o direito à vida”. 

Termos relacionados Política
(...)