You are here

Dois filmes portugueses no Festival de Berlim

Foi divulgado o cartaz da 72ª edição do Festival de Berlim, a decorrer entre 10 e 20 de fevereiro. “Super Natural”, a primeira longa de Jorge Jácome, estará em competição bem como "Nada para ver aqui", de Nicolas Bouchez, uma coprodução portuguesa.
Dois filmes portugueses no Festival de Berlim. Fotografia: Berlinale

No Festival de Berlim, o programa Fórum é dedicado a filmes mais experimentais e transversais entre géneros. É nesta categoria que vai competir “Super Natural", de Jorge Jácome, uma longa-metragem que resulta do trabalho de colaboração do realizador com o Teatro Praga e com a companhia Dançando com a Diferença

O argumento é de André e. Teodósio, Jorge Jácome e José Maria Vieira Mendes e a interpretação está a cargo de Alexis Fernandes, Bárbara Matos e Celestine Ngantonga Ndzana.

De acordo com uma nota da produtora Ukbar Filmes, citada pela Lusa, este filme "parte do cruzamento entre a paisagem da ilha da Madeira [onde foi rodado] e dos intérpretes da companhia Dançando com a Diferença — que desenvolve o seu trabalho aliando pessoas com e sem deficiências na criação de objetos artísticos". 

Esta é a segunda vez que Jorge Jácome estará presente no Festival de Berlim, depois de ter visto a sua curta-metragem Past-Perfect ser selecionada para a competição oficial de curtas-metragens, em 2019. 

Jorge Jácome nasceu em Viana do Castelo, em 1988, e cresceu em Macau. Fez a sua formação na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa (2010) e no Le Fresnoy –Studio National des Arts Contemporains, em Tourcoing, França (2016). 

O seu trabalho investiga as relações entre a utopia, a melancolia, o desaparecimento e o desejo. Os seus filmes foram exibidos em vários festivais internacionais (entre eles a Berlinale e o TIFF – Toronto) e em contextos expositivos no Palais de Tokyo, La Maison Européene de la Photographie, MoMa, entre outros.  

A sua primeira obra foi a curta-metragem "Plutão" (2013), à qual se seguiram "A Guest + A Host = A Ghost" (2015), "Fiesta Forever" (2016), "Flores" (2017) e "Past Perfect" (2019). Entretanto, Jorge Jácome começa a rodar este mês a sua nova curta-metragem denominada "Pharmakon" e prepara um documentário intitulado "Terra Fenomenal".

Também em competição no Festival de Berlim, no programa Geração 2022, estará o filme "Nada para ver aqui", do realizador belga Nicolas Bouchez. Este documentário, uma coprodução entre Portugal, Bélgica e Hungria, parte do registo de um quotidiano na atualidade em Portugal.

A 72.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, a decorrer entre os dias de 10 a 20 de fevereiro, tem como presidente do júri o realizador, argumentista e produtor M. Night Shyamalan. 

Termos relacionados Cultura
(...)