You are here

Debates sobre Almaraz em Abrantes, Braga, Évora, Vila Real, Elvas e Porto

Os debates serão realizados nos dias 26 de maio (Abrantes e Évora), 27 de maio (Braga), 28 de maio (Vila Real), Porto (2 de junho) e Elvas (4 de junho). Estão também abertas inscrições para transporte para a Manifestação Ibérica contra Almaraz, em Madrid, dia 10 de junho.

No âmbito da Manifestação Ibérica “Fechar Almaraz” marcada para 10 de junho em Madrid, o Bloco de Esquerda organiza seis debates sobre os riscos da Central Nuclear de Almaraz em Abrantes, dia 26 de maio pelas 21h, na Sede da União de Freguesias de Abrantes e Alferrarede; também no dia 26 de maio pelas 21h em Évora, na sede do Bloco de Esquerda da cidade; dia 27 de maio na sede do Bloco em Braga às 21h, dia 28 de maio em Vila Real, pelas 21h, na sede do Bloco de Vila Real; dia 2 de junho no Porto, pelas 21h na sede do Bloco de Esquerda; e dia 4 de junho em Elvas, pelas 16h na Praça da República.

Fechar Almaraz: manif Ibérica em Madrid a 10 de junho

A manifestação ibérica é o próximo passo da luta do movimento antinuclear contra o prolongamento da vida das centrais nucleares espanholas. Estão abertas inscrições para a ida em autocarros desde vários pontos do país.
 

Dezenas de associações ambientalistas convocam uma manifestação em Madrid no dia 10 de junho, às 18h em Atocha, contra a renovação das autorizações de funcionamento de várias centrais nucleares, incluindo a de Almaraz, a 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

O Bloco de Esquerda também apoia esta mobilização e a ida à manifestação está a ser organizada pelo Movimento Ibérico Antinuclear, em autocarros com partidas de vários distritos (inscrições aqui)(link is external). O regresso será no dia seguinte e estão asseguradas dormidas num pavilhão desportivo. 

O prazo para a Endesa, Iberdrola e Union Fenosa apresentarem o pedido de prolongamento do funcionamento da central de Almaraz para além de 2020 termina no início de junho, pelo que o protesto tem por objetivo pressionar o governo espanhol a recusar esse pedido.

Apesar do parlamento português ter adotado uma posição unânime a favor do encerramento da central nuclear de Almaraz até ao fim do seu prazo de vida, o governo espanhol opõe-se a que o tema seja sequer discutido nas cimeiras ibéricas e recentemente bloqueou a inclusão de uma referência à central nuclear na resolução aprovada pelo Fórum Parlamentar Luso-Espanhol.

Termos relacionados Ambiente
Comentários (1)