You are here

Algo preocupante está a acontecer com o gelo no Ártico

A superfície de gelo encontra-se agora mesmo em mínimos históricos e as temperaturas estão muito acima do normal. Por Alberto Sicilia.
Arco íris sobe o gelo derretido do Ártico
Arco íris sobe o gelo derretido do Ártico, foto de YNA/EPA/Lusa.

Sabemos que o gelo do Ártico está a desaparecer há, pelo menos, três décadas (quando começámos a ter medições por satélite). A situação neste outono é ainda mais preocupante: a superfície de gelo encontra-se agora mesmo em mínimos históricos e as temperaturas estão muito acima do normal.

Comecemos pelo princípio: quando gelo perdemos nas últimas décadas?

No seguinte vídeo podem ver como evoluiu o volume de gelo a setembro de cada ano desde 1979 até 2016.

Os gráficos do vídeo correspondem ao volume de gelo.

Também sabemos como desapareceu a extensão de gelo no Ártico. E no seguinte gráfico está representada a superfície de gelo no Ártico a cada mês de outubro desde 1979 até 2016.

Extensão média mensal de gelo no Ártico entre outubro de 1979 e 2016

Há alguma forma de “visualizar” esta perda de gelo?

À esquerda, a extensão de gelo em setembro de 1984. À direita, a extensão de gelo em setembro de 2016.

Extensão de gelo nos meses de setembro de 1984 e de 2016

O gelo no Ártico aumenta e diminui conforme as estações, certo?

Sim. O gelo aumenta no inverno e diminui no verão.

No gráfico seguinte pode ver esse ciclo anual. A linha negra mostra a média, entre 1981 e 2010, da superfície de gelo a cada dia do ano.

A preto a extensão média da superfície de gelo, a cada dia do ano, entre 1981 e 2010.

E como estamos este ano?

A linha negra do gráfico era a média entre 1981 e 2010. Vamos acrescentar agora uma linha vermelha que corresponde a este ano:

A linha vermelha mostra a extensão do gelo em 2016

Nestas datas nunca tinha havido tão pouco gelo no Ártico [aqui pode ver como foram outros anos]. 

Tudo bem, estamos em mínimos históricos, mas não é possível que 2016 seja um ano “estranho” e que no próximo ano voltemos ao “normal”?

Tenho uma má notícia: o desaparecimento do gelo é uma tendência que se prolonga já há várias décadas. 

Veja o seguinte gráfico de Zachary Labe, que tem uma média das extensões de gelo nos anos 80, 90 e 2000.

Extensão média de gelo nos anos 80, 90 e 2000

[Aqui pode verificar que os últimos 13 anos com menos gelo na primavera correspondem aos últimos 13 anos]

E sabemos por que razão este outono estamos com mínimos históricos de gelo?

Vários fatores físicos podem contribuir para a perda de gelo, mas provavelmente o mais importante é que durante as últimas semanas as temperaturas no Ártico tenham estado 6º acima do normal (!)

Variação da temperatura em relação à média para uma previsão de tempo a 5 dias a partir de 1 de novembro de 2016

Não pode ser que haja menos gelo no Ártico mas mais gelo no Antártico?

Os fatores de variação do gelo no Ártico e no Antártico são diferentes, mas o gelo no Antártico também está com níveis mínimos históricos para esta época do ano.

Extensão de gelo na Antártida


Publicado originalmente em Principia Marsupia a 23 de novembro de 2016, tradução de Joana Louçã para o esquerda.net

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Ambiente
(...)