You are here

30º Festival de Curtas de Vila do Conde arranca no sábado

A trigésima edição do festival de curtas de Vila do Conde decorre entre 9 e 17 de julho. Nele serão apresentadas três estreias, entre as quais o filme “Fogo-Fátuo”, premiado recentemente num festival em Bruxelas.
Cartaz do festival Curtas de Vila do Conde
Cartaz do festival Curtas de Vila do Conde

O festival terá um grande leque de secções de competição, sessões de conversa com alguns realizadores e serão apresentadas três estreias nacionais em Da Curta à Longa: “Fogo Fátuo”, “O Joelho de Ahed” e “Saudade do Futuro”.

O filme “Fogo-Fátuo”, de João Pedro Rodrigues, foi o único filme de um cineasta português que concorreu no Festival Internacional de Bruxelas deste ano e venceu o Grande Prémio de Realizadores deste festival, segundo a Lusa.

O programa do festival de Curtas de Vila do Conde pode ser consultado aqui, no site curtas.pt, e informações gerais em https://festival.curtas.pt/

Na Competição Internacional o festival receberá vários nomes importantes do cinema, assim como os seus filmes. Na secção New Voices, a organização do festival salienta a presença de Céline Devaux, realizadora francesa, e apresentação do projeto “Toda a Gente Gosta de Jeanne”, uma co-produção portuguesa que foi filmada em Lisboa e estreou no Festival de Cannes. A Competição Experimental apresentará 19 obras em estreia nacional.

Na Competição Nacional do Curtas de Vila do Conde, serão apresentados vários filmes nacionais já estreados nos circuitos de Cannes e Berlim.

O festival terá um programa desenvolvido para jovens e público familiar com as secções Curtinhas, My Generation e Take One!, esta para filmes de escola e selecção de curtas proposta pela European Film Academy.

No programa Stereo, será apresentado um documentário sobre os Da Weasel, com o título “Agora e Para Sempre”.

Segundo o jornal Voz da Póvoa, o Curtas de Vila do Conde nasceu no auditório da Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde, por iniciativa do Cineclube. Nesta 30ª edição projetará filmes em 30 lugares diferentes, incluindo freguesias do concelho onde o Curtinhas, dentro de uma sala de cinema itinerante, apresentar-se á ao público mais pequeno.

Segundo o diretor do Festival, Miguel Dias, nesta edição será apresentada na versão original a longa-metragem “É o Amor”, que teve origem em “Obrigação”, de João Canijo, realizado há dez anos e é uma produção do Curtas.

O festival recebeu, segundo a organização, 5.168 filmes de 123 países. A iniciativa tem a colaboração da ESMAD, Escola Superior de Media, Artes e Design, sediada em Vila do Conde.

Termos relacionados Cultura
(...)