Está aqui

Guerra Colonial na Literatura e Cinema

Neste artigo disponibilizamos uma seleção de filmes, documentários, séries, livros e artigos sobre a Guerra Colonial ou relacionados com esta temática. Por Mariana Carneiro.
AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Guerra Colonial. Edição: Editorial Notícias, abril de 2000
AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Guerra Colonial. Edição: Editorial Notícias, abril de 2000

CINEMA / DOCUMENTÁRIO / SÉRIE

A Guerra (série), de Joaquim Furtado
https://www.rtp.pt/programa/tv/p28097

“A Guerra Inútil” (Documentário - 1979), da série “Os Anos do Século” da RTP, do realizador José Elyseu, com textos do historiador César Oliveira
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/a-guerra-inutil-parte-i/
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/a-guerra-inutil-parte-ii/

Operação Angola: fugir para lutar, de Diana Andringa
https://www.youtube.com/watch?v=U1vW7YJqSZ8&feature=youtu.be

Dundo, Memória Colonial, de Diana Andringa
http://www.cinept.ubi.pt/pt/filme/8653/Dundo%2C+Mem%C3%B3ria+Colonial

As duas faces da Guerra, de Diana Andringa e Flora Gomes
http://www.cinept.ubi.pt/pt/filme/8636/As+Duas+Faces+da+Guerra

Tarrafal: memórias do campo da morte lenta (2009), de Diana Andringa
http://www.cinept.ubi.pt/pt/filme/8405/Tarrafal%3A+mem%C3%B3rias+do+campo+da+morte+lenta

Guiné-Bissau: Da Memória ao Futuro, de Diana Andringa
http://saladeimprensa.ces.uc.pt/index.php?col=noticias&id=26542#.XZR5NkOnf0o

Geração de 60 (série), de Diana Andringa
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/geracao-de-60-episodio-04-parte-i/

Wyriamu - Episódio nº 25 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e25

Vergonhosamente Sós - Episódio nº 26 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e26

Até ao meu Regresso - Episódio nº 40 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e40

Guerra Colonial - Os portugueses "do outro lado" - Episódio nº 47 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e47

Jorge Jardim na Guerra Colonial - Episódio nº 48 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e48

Quotidiano Colonial I - Episódio nº 51 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e51

Quotidiano Colonial II - Episódio nº 52 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e52

Mar Verde - Episódio nº 71 Programa O País em Memória, Coordenação: Samuel Costa, António Louçã; Produção: Elsa Estrela
https://www.rtp.pt/programa/tv/p17628/e71

História a História – África, de Fernando Rosas, realização de Bruno Moraes Cabral
https://gardenfilms.net/project/historia-a-historia-africa/

Futebol de Causas, de Ricardo Martins
https://www.imdb.com/title/tt1974261/videoplayer/vi3951336473?ref_=tt_pv_vi_aiv_1

Poeticamente exausto, verticalmente só!, de Luísa Marinho
https://www.youtube.com/watch?v=MvoXOAJMDc8

Deus não te quis, de António Ferreira
https://www.youtube.com/watch?v=annmf7y4iUo&feature=youtu.be

A Costa dos Murmúrios, de Margarida Cardoso
https://www.youtube.com/watch?v=hntdAH4In8k

Adeus, até ao meu regresso (1974), de António-Pedro Vasconcelos
http://www.cinept.ubi.pt/pt/filme/531/Adeus%2C+At%C3%A9+ao+Meu+Regresso

Há Setenta Anos no Tarrafal – Os Últimos Sobreviventes (2007), de Fernanda Paraíso
http://www.rtp.pt/programa/tv/p22994

Era Uma Vez… o Tarrafal (1998), de José Manuel Silva
https://arquivos.rtp.pt/conteudos/era-uma-vez-o-tarrafal-parte-i/

Cartas da Guerra, um filme de Ivo M. Ferreira
https://www.publico.pt/2015/07/02/video/cartas-da-guerra-um-filme-de-ivo-m-ferreira-20150702-155037

BIBLIOGRAFIA DIVERSA

ADFA – Associação dos Deficientes das Forças Armadas. Deficientes das Forças Armadas – A Geração da Rutura. Editora: Parsifal, 2017.

AGUIAR, Luiz. Livro Negro da Descolonização. Lisboa: Editorial Intervenção, 1977.

AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Guerra Colonial. Edição: Editorial Notícias, abril de 2000

AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Os Anos da Guerra Colonial. Quidnovi II, novembro de 2010.

AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Alcora - O Acordo Secreto do Colonialismo. Edição: Divina Comédia, junho de 2013

ALEGRE, Manuel. Nambuangongo, Meu Amor. Edição: Dom Quixote, fevereiro de 2008

ALEGRE, Manuel. Jornada de África. Dom Quixote, maio de 2017.

AMARO, José (Organização, introdução de notas); FORTUNATO, José (Coordenação). Massacres na Guerra Colonial - Tete- um exemplo. Lisboa, Ulmeiro, 1976.

ANDERSON, Perry. Portugal e o fim do ultracolonialismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

ANDRADE, Mário (coord.) Obras Escolhidas de Amílcar Cabral: A Arma da teoria. Unidade e Luta, vol. 1, Lisboa, Comité Executivo da Luta do PAIGC e Seara Nova, 1995.

ANDRADE, Mário Pinto de. Origens do nacionalismo angolano. Lisboa: D. Quixote, 1997

ANDRADE, Mário Pinto de. Liberté pour l'Angola. Paris: Maspéro, 1962

ANDRADE, Mário Pinto de; OLIVIER, Marc. La Guerre en Angola: Étude Socio-Économique. Paris: François Maspero, 1971.

ANDRINGA, Diana (orgs.). Joaquim Pinto de Andrade: uma quase autobiografia. Porto: Afrontamento, 2017.

ANDRINGA, Diana. "Fuga dos 100". In Cardina, Miguel e Martins, Bruno Sena (org.), As voltas do passado - A guerra colonial e as lutas de libertação. Lisboa: Edições Tinta-da-China (2018), 96-101.

ANDRINGA, Diana. A dupla vitória de Amílcar Cabral, in Sanches, Manuela Ribeiro (org.), Descolonizações - reler Amílcar Cabral, Césaire e Dubois no séc. XXI. Lisboa: Edições 70 (2018)

ANDRINGA, Diana. “Memórias Assombradas”, Jornal Económico, 8 de outubro 2018. Disponível em: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/memorias-assombradas-363319

ANDRINGA, Diana. Amílcar Cabral foi assassinado há 40 anos - conversas sobre Amílcar. Crónica publicada no jornal Público em Janeiro de 1993, disponível em caminhosdamemoria.wordpress.com.

ANDRINGA, Diana. Dundo, Memória Colonial. Disponível em http://www.buala.org/pt/afroscreen/dundo-memoria-colonial

ANDRINGA, Diana. Conversas sobre Amílcar. Crónica publicada no jornal Público em Janeiro de 1993, também disponível no esquerda.net: https://www.esquerda.net/artigo/am%C3%ADlcar-cabral-foi-assassinado-h%C3%A1-41-anos/31021

ANTUNES, António Lobo. Os Cus de Judas. 1ª edição de 1979. Publicações D. Quixote 35º edição, 2017

ANTUNES, António Lobo. Memória de Elefante. Dom Quixote, abril de 2004

ANTUNES, António Lobo. Explicação dos Pássaros. Dom Quixote, novembro de 2011.

ANTUNES, António Lobo. Fado Alexandrino. Dom Quixote, dezembro de 1997

ANTUNES, António Lobo. Cartas da Guerra: d'este viver aqui neste papel descripto. Dom Quixote, 2005.

ARANHA, Ana; ADEMAR, Carlos. Memórias do Exílio. Edição: Parsifal PT, março de 2018

BARBEITOS, Arlindo. Angola Angolê Angolema. Edição: Livraria Sá da Costa Editora, abril de 1976

BERNARDO, Manuel Amaro. Guerra, Paz e Fuzilamentos dos Guerreiros: Guiné 1970-1980. Lisboa: Prefácio, 2007.

BERNARDO, Manuel Amaro. Combater em Moçambique: guerra e descolonização 1964-1975. Lisboa: Prefácio, 2003.

BRANCO, Sofia. As Mulheres e a Guerra Colonial. A Esfera dos Livros, 2015.

CABEÇADAS, Helena. Moçambique - Sonhos, Vivências e Memórias. Chiado Editora, 2015

CABRAL, Amílcar Lopes. A arma da teoria. Lisboa : Seara Nova, 1976.

CABRAL, Amílcar Lopes. Guiné-Bissau - Nação forjada na luta. Editora - Publicações Nova aurora. Lisboa 1974.

CABRAL, Amílcar Lopes. PAIGC - Unidade e luta. Editora - Publicações Nova aurora. Lisboa 1974.

CABRAL, Amilcar Lopes. Guinée “portuguaise”: Le pouvoir des armes. Cahiers libres 162, 1970.

CABRAL, Amilcar Lopes. Revolution in Guinea: An African People’s Struggle (London: Stage 1, 1967), pp. 57.

CAHEN, Michel, Mozambique, histoire géopolitique d’un pays sans nation, in http://www.lusotopie.sciencespobordeaux.fr/cahen94%202.pdf (28 de Maio de 2011).

CAHEN, Michel. Uma boa consciência colonial ainda necessária num país europeu moderno? Arquivo. Boletim do Arquivo Histórico de Moçambique, Moçambique, n. 9, p. 59-68, abril, 1991.

CALVINHO, António. Trinta Facadas de Raiva - Prefácios do Historiador César Oliveira e da Associação dos Deficientes das Forças Armadas - ADFA. Lisboa, 1976. 1ª edição.

CALVINHO, António. O Deus que a Igreja nos Vende.  Edição de Autor.  Lisboa 1977  

CALVINHO, António; VICENTE, António Carmo; GERALDO, Manuel; RAIMUNDO, Gabriel.  Gritos de Guerra (poesia). 1979

CARDINA, Miguel; MARTINS, Bruno Sena. As Voltas do Passado - A Guerra Colonial e as Lutas de Libertação. Editor: Tinta da China, junho de 2018

CARDOSO, Dulce Maria. O Retorno. Edição: Tinta da China, março de 2012

CARDOSO, Fernando (coord). “Exílios”. Editado pela Associação dos Exilados Políticos Portugueses (AEP61-74), 2016.

CARVALHO, Mário de. Era uma vez um alferes, edições Rolim, Lisboa, 1985

COUTINHO, Carlos. Uma Noite na Guerra. Editorial Caminho – 1978.

CRAVEIRINHA, José. Karingana Ua Karingana. Edição: A Bela e o Monstro, dezembro de 2016

CRAVEIRINHA, José. Poemas da Prisão. Edição: Texto Editores, abril de 2004

CRAVEIRINHA, José. Cela 1. Edição: Edições 70, abril de 1981

CRUZ, Liberto. Jornal de Campanha. Peregrinação, Cacilhas, 1986

DACOSTA, Fernando. Um jeep em segunda mão. A súplica. Editora: Lisboa, Ulmeiro, 1982.

DAVIDSON, Basil. A Política da Luta Armada: Libertação Nacional nas Colónias Africanas de Portugal. Edições Caminho, 1979.

DAVIDSON, Basil. Mãe Negra. África: Os Anos de Provação. Edição: Sá da Costa, 1978.

DAVIDSON, Basil. Os Camponeses Africanos e a Revolução. Edição: Sá da Costa, 1975.

DAVIDSON, Basil. A Libertação da Guiné: Aspectos de uma Revolução Africana. 1969.

DAVIDSON, Basil. Angola no Centro do Furacão. Edição: Delfos, 1974.

DHADA, Mustafah. O Massacre Português de Wiriamu - Moçambique, 1972. Edição: Tinta da China, outubro de 2016.

ESPÍRITO SANTO, Carlos. A Guerra da Trindade. São Tomé: Instituto Camões, 2003.

FARINHA, Fernando; GOMES, Carlos Matos. Guerra Colonial - Um Repóter em Angola. Edição: Editorial Notícias, abril de 2001.

FERNANDES, Álvaro. Kianda, o rio da sede. Edição Dinossauro, Lisboa, 1996.

FERRAZ, Carlos Vale. Que fazer contigo, pá?. Porto Editora, 2019.

FERRAZ, Carlos Vale. Nó Cego. Última edição: Porto Editora, abril 2018.

FERRAZ, Carlos Vale. A Última Viúva de África. Edição: Porto Editora, setembro de 2017

FERRAZ, Carlos Vale. Os Lobos Não Usam Coleira. Edição: Editorial Notícias, abril de 1995

FERRAZ, Carlos Vale. Soldadó. Edição: Editorial Notícias, abril de 1996

FERREIRA, Reinaldo. Poemas. Lourenço Marques: Imprensa Nacional de Moçambique, 1960

FRAGA, Luís Alves de. A Força Aérea na Guerra em África - Angola, Guiné e Moçambique 1961-1974. Edição: Prefácio, abril de 2004.

GARCIA, José Martins. Lugar de Massacre. Edição: Companhia das Ilhas, junho de 2016.

GERALDO, Manuel. O Sangue da Guerra. Diversos, abril de 1986.

GERALDO, Manuel. Sangre Negro, Sangre Branco e o Suor da Terra. Edição do autor. Lisboa, 1974.

GERALDO, Manuel. Dez Farpas no Medo. Edições Plexo, 1973.

GOLIAS, Jorge Sales. A descolonização da Guiné-Bissau e o movimento dos capitães. Edições Colibri 2016.

GOMES, Carlos Matos. Moçambique 1970. Edição: Tribuna da História, abril de 2002.

GOMES, Catarina. Furriel não é Nome de Pai. Lisboa: Tinta da China, Edição:05-2018.

GOMES, Catarina. Pai, Tiveste Medo? Edição: Matéria Prima, março de 2014.

GUERRA, Álvaro. O Capitão Nemo e Eu. Editorial Estampa, 1973.

HASTINGS, Adrian. Wiriamu. Edições Afrontamento. Porto, 1974.

HONWANA, Luís Bernardo. Nós Matámos o Cão Tinhoso. Edição: Edições Afrontamento, abril de 2000

IAIN, Christie. Samora - uma biografia. Ndjira. Maputo, 1986.

JERÓNIMO, Miguel Bandeira; PINTO, António Costa (org.). Portugal e o Fim do Colonialismo: dimensões internacionais. Lisboa: Edições 70, 2014.

JORGE, Lídia. A Costa dos Murmúrios. Edição: Dom Quixote, abril de 2002

KAPUSCINSKI, Ryszard. Mais um Dia de Vida - Angola 1975. Edição: Tinta da China, setembro de 2013.

KNOPFLI, Rui. A Ilha de Próspero. Edições 70, 1989

LIMA, José Deus. História do Massacre de 1953 em S. Tomé e Príncipe: em busca da nossa verdadeira História. São Tomé: Edição de Autor, 2002.

LIMA, Manuel dos Santos. As Lágrimas e o Vento. Edição: Edições Afrontamento, agosto de 2005

LOBO, Domingos. Os Navios Negreiros Não Sobem o Cuando. Edição: Vega, novembro de 2005

LOBO, Domingos. Quando os Medos Ardem. Edição: Sete Caminhos, janeiro de 2001

MARIA, Adolfo. Angola - Sonho e Pesadelo. Edição: Edições Colibri, março de 2014.

MARTINS, Filipe Leandro. Pé na Paisagem. Editorial Caminho, 1981

MATEUS, Dalila Cabrita. A luta pela independência: a formação das elites fundadoras da FRELIMO, MPLA E PAIGC. Mem Martins: Editorial Inquérito, 1999.

MATEUS, Dalila Cabrita. Angola 61 - Guerra Colonial: Causas e Consequências. Edição: Texto Editores, janeiro de 2011.

MATEUS, Dalila Cabrita. A PIDE /DGS na Guerra Colonial (1961-1974). Lisboa: Terramar, 2004.

MENEZES, Maria Paula; MARTINS, Bruno Sena. As Guerras de Libertação e os Sonhos Coloniais. Edição: Edições Almedina, novembro de 2013.

MELO, Guilherme de. A Sombra dos Dias. Edição: Editorial Notícias, abril de 1985

MELO, João de. Memória de Ver Matar e Morrer. Lisboa: Prelo Editora, 1977.

MELO, João de. Autópsia de um Mar de Ruínas. Lisboa: Prelo Editora, 1977.

MELO, João de. O meu Mundo não é deste Reino. Dom Quixote, junho de 2015 (8ª edição)

MELO, João de; VIEIRA, Joaquim. Os Anos da Guerra 1961-1975: Os Portugueses em África - Crónica, Ficção e História. Lisboa: Círculo de Leitores, I e II, 1988.

MELO, João de. Autópsia de um Mar de Ruínas. Lisboa: Prelo Editora, 1977.

NAVARRO, Modesto. Ir à Guerra. Lisboa: Editorial Futura, 1974. 

NAVARRO, Modesto. História do soldado que não foi condecorado

NAVARRO, Modesto. A Capital do Império. Edição: Nova Vega, 06-2017

NAVARRO, Modesto. A Oitava Colina. Edição: Página a Página, 05-2013

NAVARRO, Modesto. Libelo Acusatório. Edição: Prelo Editora, 1968 

NAVARRO, Modesto. História de Soldado que não foi condecorado. 2ª Edição - Col. Autores- 5 Edições Ró. Lisboa, 1972

OLIVEIRA, Álamo. Até Hoje. Memórias de Cão. Edição: Companhia das Ilhas, novembro de 2018

PAREDES, Margarida. Combater duas vezes – Mulheres na Luta Armada em Angola. Edições: FCT, 2015.

PEPETELA. Mayombe. Edição: Dom Quixote, agosto de 2013

PERALTA, Elsa. “A integração dos “retornados” na sociedade portuguesa: identidade, desidentificação e ocultação”, Análise Social, 2018.

PERALTA, Elsa e Nuno Domingos (orgs.), Cidade e Império: Dinâmicas coloniais e reconfigurações pós-coloniais, Lisboa, Edições 70, 2013.

PERALTA, Elsa, “Retornar ao fim do império: fazer a memória de uma herança ilegítima”, Revista Museologia e Interdisciplinaridade, Dossier Os Legados Coloniais e seus Fragmentos (org. Ema Pires), 6 (11): 14-36, 2017.

PERALTA, Elsa. “Retornados, quem?" in «Atlas improvável de Portugal», Org. Bruno Monteiro e Nuno Domingos, Santillana Editores, 2017, pp. 73-75.

PERALTA, Elsa. O testemunho do “retorno”: deslocamento, história ilegítima, desidentificação, Lisboa, Húmus, 2017.

PERALTA, Elsa, “Introdução: Retornar, ou Traços de Memória num tempo presente” in Elsa Peralta Joana Oliveira, Bruno Góis (orgs.), Retornar: Traços de Memória num Tempo Presente. Lisboa, Edições 70, 2017, pp. 33-44.

PITTA, Eduardo. Persona. Edição: Quidnovi, maio de 2007

RIBEIRO, Margarida Calafate. Uma História de Regressos: Império, Guerra Colonial e Pós-Colonialismo. Porto: Afrontamento, 2004.

RIBEIRO, Margarida Calafate. África no Feminino: as Mulheres Portuguesas e a Guerra Colonial. Porto: Afrontamento, 2007.

RIBEIRO, Margarida Calafate. E agora José, Luandino Vieira? An Interview with José Luandino Vieira. Portuguese Literary & Cultural Studies 15/16 (2010), 27-35.

RODRIGUES, Fátima da Cruz. A desmobilização dos antigos combatentes africanos das Forças Armadas Portuguesas. Ler História, Lisboa, v. 65, p. 113-128, 2013. https://doi.org/10.4000/lerhistoria.484

RODRIGUES, Fátima da Cruz. Antigos Combatentes Africanos das Forças Armadas Portuguesas – A Guerra Colonial como Território de (Re)conciliação. Lisboa: Instituto Camões, 2017. https://doi.org/10.4000/lerhistoria.484

RODRIGUES, Inês Nascimento. Espectros de Batepá. Edições Afrontamento, Edição:06-2018.

ROQUE, João Carlos. Ilha de Metarica: Memórias da Guerra Colonial eBook Kindle, 2014.

ROQUE, Sara Primo. Os Silêncios da Guerra Colonial. Edições Pásargada, 2017.

ROQUE, Sílvia. Pós-guerra? Percursos de violência nas margens das Relações Internacionais. Coimbra: Almedina, 2016.

ROSAS, Fernando. História a História – África. Edição: Tinta da China, março de 2018  ‧  ISBN: 9789896714215

ROSAS, Fernando; MACHAQUEIRO, Mário; OLIVEIRA, Pedro Aires. O Adeus ao Império - 40 anos de descolonização portuguesa (2ª Edição). Pontinha: Nova Vega, 2017.

TEIXEIRA, Rui Azevedo. A Guerra Colonial e o Romance Português. Edição: Editorial Notícias, abril de 1998

TORRES, Sílvia. O Jornalismo Português e a Guerra Colonial. Guerra & Paz, 2016.

VICENTE, António Carmo. Gadamael - Memórias da Guerra Colonial. Edição: Diversos, abril de 1982

VICENTE, António Carmo. Eu vi as Várias Faces da Morte. Edições Caso, 1987.

VICENTE, António Carmo. A sentença (conto), 1981

VICENTE, António Carmo. Lourenço. Editora: A Chave, 1989

VICENTE, António Carmo. A Velha Locomotiva (História Infantil). Ilustrações de Hipólito Clemente. Editores: A Regra do Jogo, 1986

VICENTE, António Carmo. Grades de Novembro (poesia), 1979

VICENTE, António Carmo, SILVA, Josué da, MARQUES, António. Era uma vez...3 guerras em África, Edições Ró, 1981.

VIEIRA, José Luandino. Papeis da Prisão - Apontamentos, Diário, Correspondência (1962-1971). Edição: Editorial Caminho, dezembro de 2015 (ORGS. Margarida Calafate; SILVA, Mónica V.; VECCHI, Roberto).

VIEIRA, José Luandino. Nós, os do Makulusu. Edição: Editorial Caminho, abril de 2004

VIEIRA, José Luandino. Luuanda. Lisboa, Edições 70, 1963.

VIEIRA, José Luandino. Vidas Novas. Editor: Editorial Caminho Edição ou reimpressão: fevereiro de 2007

VIEIRA, José Luandino. A Vida Verdadeira de Domingos Xavier. Edição: Editorial Caminho, maio de 2006

VIEIRA, José Luandino. A Cidade e a Infância. Edição: Editorial Caminho, outubro de 2007 https://www.uccla.pt/sites/default/files/a_cidade_e_a_infancia.pdf

BRAGANÇA, Aquino. WALLERSTEIN, Immanuel. Quem é o inimigo?. Lisboa : Iniciativas Editoriais, 1978. - 3 volumes: 1º v.: Anatomia do colonialismo. - 2º v.: Os movimentos de libertação nacional. - 3º v.: A estratégia da libertação

WANDA, Ramos. Percursos. Do Luachimo ao Luena. Edição: Editorial Presença, janeiro de 1981  

 

Comentários (1)

Resto dossier

(1964), "“Guerra Colonial”: exército português em operações.", Fundação Mário Soares / AMS - Arquivo Mário Soares - Fotografias Exposição Permanente, Disponível HTTP: http://hdl.handle.net/11002/fms_dc_114094

As feridas abertas da Guerra Colonial

A Guerra Colonial durou mais do dobro da Segunda Guerra Mundial e fez milhares de mortos portugueses e africanos. Urge quebrar o silêncio e desconstruir os mitos em torno deste conflito e do passado colonialista de Portugal. Assim como é imperativo dar visibilidade e garantir direitos às suas vítimas. Dossier organizado por Mariana Carneiro.

A velha questão da política e da guerra, a propósito das mágoas do fim do império

As forças armadas portuguesas fizeram em abril de 1974 o que as eleições fazem (ou podem fazer) nos regimes democráticos: o corte com uma solução inviável, demasiado custosa e que se tornara anacrónica. Por Carlos Matos Gomes.

Hastear da bandeira da Guiné Bissau após o arrear da de Portugal em Canjadude. Foto (original a cores) de João Carvalho, Wikimedia - domínio público.

Da guerra colonial às independências africanas

A constituição de Estados-nação cujas independências se afirmaram contra a dominação colonial produzirá um contexto marcado pela tensão entre a herança colonial e a celebração das possibilidades para novos começos. Por Bruno Sena Martins e Miguel Cardina.

Mural em batepá. Foto de Inês Nascimento Rodrigues.

O "Massacre de Batepá" em São Tomé e Príncipe: ecos desde 1953 à atualidade

Tendo-se desenrolado em 1953, anos antes da eclosão das guerras coloniais e de libertação, o "Massacre de Batepá" demonstra como o recurso à violência física (e simbólica) não foi uma exceção na gestão e domínio dos territórios colonizados por portugueses. Por Inês Nascimento Rodrigues.

Massacre de Pindjiguiti, Bissau. Reprodução.

3 de Agosto de 1959, Massacre de Pindjiguiti, Bissau

Marinheiros, estivadores e trabalhadores das docas foram violentamente reprimidos por funcionários coloniais, polícia e militares, e alguns civis, repressão esta que viria a resultar em cinquenta mortos e cerca de uma centena de feridos. Por Sílvia Roque.

Massacre de Mueda. Foto publicada na página de internet do Governo da Província de Tete.

16 de Junho de 1960. Massacre de Mueda, Moçambique

Portugal no seu todo muito simplesmente não tinha percebido que já se estava nos anos sessenta. Dez ou seiscentos mortos, o significado político de Mueda não muda, abriu uma nova era. Por Michel Cahen.

Wiriamu: O massacre esquecido

O massacre de que vos quero falar aconteceu connosco. Os intervenientes eram portugueses. Aconteceu em Moçambique. E é estranho que já ninguém pareça recordar-se dele: é incómodo e por isso tenta-se esquecê-lo. Por Carmo Vicente.

Amílcar Cabral - Foto wikipedia

Amílcar Cabral: Libertação nacional e cultura

O domínio “só se pode manter com uma repressão permanente e organizada da vida cultural desse povo [o povo dominado], não podendo garantir definitivamente a sua implantação a não ser pela liquidação física de parte significativa da população dominada”. Por Amílcar Cabral.

Socorristas num posto sanitário simples e descartável aquando de ameaças de bombardeamento aéreo.

O Sector da Saúde na Luta de Libertação da Guiné-Bissau

Não se pode deixar de valorizar, e com vénia, a dedicação, o empenho e a solidariedade de todos quantos se prestaram a esse esforço, sem salários nem qualquer tipo de compensação! Que pena não poder citar os nomes de todos eles. Por Manuel Boal.

Um combate pela Liberdade

Oriundo dum país colonizado, participei desde jovem no combate contra o domínio colonial e pude assistir ao fim dessa dominação sobre a maior parte da Humanidade de então. Por Adolfo Maria.

Margens do rio Onzo, Angola. Foto Wikipedia.

Crescer em tempo de guerra

Há ainda um longo caminho a percorrer, para que se acalmem as guerras da memória, quer as que perturbam o trabalho dos historiadores, quer as que se travam na memória daqueles que as viveram. Por Diana Andringa.

Lourenço Marques, atual Maputo, nos anos 50: Uma cidade colonial. Foto publicada em https://delagoabayworld.wordpress.com

Moçambique, final dos anos cinquenta

Era estranha esta invisibilidade dos indígenas, a sua quase não humanidade. Uma imensa maioria, 98 % da população, e eram como que inexistentes, surgiam silenciosamente quando necessários e desapareciam quando desnecessários. Por Helena Cabeçadas.

José Bação Leal: “Tentarei o canto mesmo de gatas”

Neste artigo, no qual reproduzimos, na íntegra, o documentário “Poeticamente Exausto, Verticalmente Só - A história de José Bação Leal”, um jovem e promissor poeta, falecido em Moçambique durante a guerra colonial, a realizadora, Luísa Marinho, explica o que a levou a desenvolver este projeto.

A deserção colectiva de 10 ex-oficiais-alunos da Academia Militar

Devo começar por dizer que se trata da mais importante deserção colectiva organizada durante os 14 anos de duração da guerra em África. Não apenas pelo número de elementos nela envolvidos mas também por outras razões que dela fazem um acontecimento singular. Por Fernando Mariano Cardeira.

Comandos Africanos: “Os portugueses traíram-nos, fomos abandonados sem piedade”

Mário Sani é um dos mais de 600 Comandos Africanos das Forças Armadas portuguesas na Guiné que Portugal abandonou à sua sorte, depois de a colónia que explorava ter conquistado a independência. Por Sofia da Palma Rodrigues.

Ponte Aérea Luanda-Lisboa. Fotografia reproduzida em Júlio Magalhães, Os Retornados. Um Amor Nunca se Esquece (Lisboa: A Esfera dos Livros, 2008), p. 119.

Descolonização e retorno à antiga metrópole: a memória difícil do fim do império

Guerra colonial, descolonização e retorno de África, uma herança que ainda aguarda por uma plena inscrição no discurso da história e da memória do Portugal contemporâneo. Por Elsa Peralta.

Foto de Barnabé Freixo, Flickr.

“É urgente tirar filhos de militares portugueses da invisibilidade”

Catarina Gomes, jornalista, e autora do livro Furriel não é nome de pai, defende que é preciso romper com o “silêncio social” em torno deste assunto e reconhecer a cidadania portuguesa aos filhos que os militares deixaram na Guerra Colonial. Entrevista conduzida por Mariana Carneiro.

ADFA assumiu-se como a "força justa das vítimas de uma guerra injusta"

No dia em que se assinalou o 45º aniversário da Associação dos Deficientes das Forças Armadas, o esquerda.net publicou uma entrevista com o Coronel António Calvinho, militar de Abril, fundador e ex-presidente da direção da ADFA. Por Mariana Carneiro.

Estilhaços de uma guerra maldita

Em novembro de 1970, o meu pai foi evacuado de Mueda para o Hospital Militar Principal, em Lisboa. Parte do seu corpo ficou em Moçambique. Consigo trouxe a certeza de que era preciso acabar com a guerra. E trouxe estilhaços, com os quais eu cresci. Por Mariana Carneiro.

Imagem que figura na capa da última edição do livro Nó Cego, de Carlos Vale Ferraz.

“Esta é uma guerra que, entre nós, nunca existiu”

Para que a memória não se apague, e para desconstruir alguns dos mitos que ainda persistem sobre a Guerra Colonial, vale a pena (re)visitar o livro “Nó Cego”, de Carlos Vale Ferraz. A nova edição desta obra foi apresentada em Lisboa e sobre ela conversaram o autor, António-Pedro Vasconcelos e João de Melo. Por Mariana Carneiro.

Racismo institucional, legado do colonialismo

Passados mais de 45 anos das independências das nações ocupadas por Portugal, o colonialismo continua vivo, sendo o racismo o seu maior legado. Por Beatriz Gomes Dias.

“É preciso romper com o mito de que fomos bons colonizadores”

André Amálio tem-se dedicado ao teatro documental sobre o passado colonial português. O fundador da companhia de teatro Hotel Europa defende que “o sector cultural tem que estar na vanguarda destas mudanças, trabalhando ao lado de outro tipo de agentes que estejam a refletir sobre estas temáticas na nossa sociedade”. Entrevista conduzida por Mariana Carneiro.

AFONSO, Aniceto; GOMES, Carlos de Matos Gomes. Guerra Colonial. Edição: Editorial Notícias, abril de 2000

Guerra Colonial na Literatura e Cinema

Neste artigo disponibilizamos uma seleção de filmes, documentários, séries, livros e artigos sobre a Guerra Colonial ou relacionados com esta temática. Por Mariana Carneiro.