Está aqui

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

4 de Dezembro, 2020 - 21:21h

Se o Governo ou os partidos não percebem que a covid é um novo mundo, é melhor que olhem para as urgências dos hospitais e percebam onde não podem falhar.

29 de Novembro, 2020 - 17:56h

Camille Claudel morreu em 1943. O museu dedicado à sua obra abriu portas em 2017, a uma hora de Paris. Tinham passado 74 anos sobre a sua morte. Talvez seja um destino para uma futura visita, se a arte lhe interessa… Por Francisco Louçã

28 de Novembro, 2020 - 11:01h

O governador do Banco de Portugal sugere deixar as empresas falirem e limitar o apoio ao emprego só a alguns casos. Tudo na margem, tudo poucochinhamente.

20 de Novembro, 2020 - 23:34h

A necropolítica, que é uma das raízes da história secular dos Estados Unidos e que se exprimiu no passado pela escravatura e depois pelas leis discriminatórias, revive agora sob o legado de Trump.

18 de Novembro, 2020 - 15:03h

Sendo a liberdade de opinião um valor constitutivo da vida democrática: como qualquer outro órgão de comunicação, a rede social deve ser responsabilizável pela informação que veicula, bem como a pessoa que a emite.

14 de Novembro, 2020 - 09:46h

Como mestre na bufonaria, Trump procura sempre ocupar obsessivamente o espaço público, multiplicando provocações e insultos que o tornem o centro das atenções.

7 de Novembro, 2020 - 23:26h

Cinco anos cansam um Governo, e isso é compreensível, mas não é agora tempo de ajustes de contas. Portugal dispensa manobras que nos desviem do essencial.

2 de Novembro, 2020 - 11:38h

As Guerrilla Girls são um coletivo artístico feminista nascido em 1985, em Nova Iorque, em reação a uma exposição do ano anterior, “An International Survey of Recent Painting and Sculpture”, no MoMA. Artigo de Francisco Louçã

1 de Novembro, 2020 - 18:17h

A revolução americana foi um dos processos fundadores do que se tem chamado a democracia liberal mas nem todos os seres humanos eram iguais no novo país. Uma parte das pessoas foram reduzidas a mercadoria. Francisco Louçã mostra-nos a história deste racismo constitutivo dos EUA.

30 de Outubro, 2020 - 20:40h

A presença do QAnon na campanha presidencial norte-americana é muito visível. O que quer que aconteça em 10 dias, o trumpismo sobreviverá a Trump através de bizarrias como estas.

Páginas