Está aqui

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

12 de Janeiro, 2021 - 23:51h

Os ministros chegam e vão, mas a EDP fica, e foi sempre assim ao longo das últimas décadas. Foi assim quando um governante foi afastado há poucos anos por pressão direta da empresa.

9 de Janeiro, 2021 - 12:04h

A deflação tornou-se o fantasma que ameaça as economias mais ricas do planeta e nenhuma sabe como deve ser enfrentada ou, menos ainda, como pode ser vencida.

4 de Janeiro, 2021 - 11:54h

A sincronização entre a entrevista de Cavaco Silva e o discurso seguinte de Passos Coelho é reveladora de uma fraqueza e de uma ameaça — e se a fraqueza foi ignorada pela direita, em contrapartida a ameaça empolgou-a, exibindo, aliás, outra fragilidade mais funda.

1 de Janeiro, 2021 - 12:17h

Calando-nos, aceitamos ceder os nossos dados, deixando vigiar a nossa vida e embrulhando-nos em bolhas comunicacionais que constituem colmeias humanas.

30 de Dezembro, 2020 - 16:03h

A história já foi contada: há 48 anos, a 30 de dezembro de 1972, um grupo de cristãos, pela voz de Maria da Conceição Moita, comunicou à sua comunidade, no fim da missa das 19h30, que ficaria em vigília na capela por 48 horas, para discutirem a paz. Por Francisco Louçã.

26 de Dezembro, 2020 - 10:16h

Jardim Gonçalves recebeu cerca de €38,3 milhões desde que foi afastado da direção do banco, em março de 2005; a partir de agora, passará a receber somente €686 mil por ano...

25 de Dezembro, 2020 - 10:49h

Em outubro de 2019, o autor deixou um recado: os seus velhos espiões cansados são, como nós, testemunhas do desencantamento do nosso tempo. Artigo de Francisco Louçã

20 de Dezembro, 2020 - 13:02h

As notícias angolanas são preocupantes. O que é difícil de aceitar é que os que, idos de Lisboa, peregrinaram pelos congressos do MPLA e teceram loas à família Dos Santos e ao seu séquito se calem agora perante estas inconveniências.

18 de Dezembro, 2020 - 18:04h

Dadas as condições económicas, que se prolongarão arrasando os planos da TAP, este é, sem dúvida, um dos dossiês mais difíceis do Governo.

11 de Dezembro, 2020 - 19:03h

O ano próximo, quando quer que as vacinas comecem a alcançar a maioria da população, será de desemprego e falta de procura agregada.

Páginas