Está aqui

Wikifugas, novo site do Esquerda.net

Depois de já ter instalado um “espelho” do site da Wikileaks, o Esquerda.net lança agora o Wikifugas, o site do nosso portal totalmente dedicado à divulgação das principais revelações do chamado “Cablegate” e à luta em defesa da Wikileaks e da liberdade e transparência da informação.
Montagem de imagens de Luís Branco

No Wikifugas, o cibernauta encontra o melhor da informação sobre o Cablegate – a fuga maciça de telegramas da diplomacia americana –, entre notícias produzidas pela nossa equipa e traduções do que de mais importante se escreve mundo afora sobre este tema, telegramas oriundos de Portugal traduzidos, informações breves e vídeos.

Assim como a instalação do “espelho” correspondeu a uma acção política para ajudar a Wikileaks a não ser calada pelos ataques do governo americano e das empresas que pretendiam estrangular a organização de Julian Assange e seus pares, a criação do Wikifugas corresponde à necessidade de ter, em português, um ponto de encontro dos que pretendem manter-se quotidianamente informados sobre as novas revelações. E também uma ferramenta de mobilização e defesa da liberdade de expressão e dos direitos democráticos dos envolvidos nas fugas ou na sua divulgação.

Não por acaso, destacamos neste arranque a tradução do poderoso artigo de Glenn Greenwald, da revista Salon, que revela as condições deploráveis em que se encontra preso o jovem Bradley Manning, alegada origem das fugas, em solitária há sete meses sem ter sido condenado por nada. O artigo cita fontes médicas incontestáveis que descrevem os danos terríveis provocados pelo regime prisional de solitária, e chega a uma conclusão terrível: “Da mesma maneira que a geração anterior de americanos tolerou a legalização da segregação, a nossa tem tolerado a legalização da tortura. E não há manifestação mais clara disso do que o uso rotineiro do confinamento solitário.”

Não esquecemos que Daniel Ellsberg – o homem que em 1971 divulgou os Documentos do Pentágono, que provaram as mentiras usadas pelas sucessivas administrações americanas para justificar o envolvimento crescente no Vietname – não passou um dia sequer na cadeia, depois de ser alvo de uma verdadeira caça ao homem que durou cerca de uma semana. Entregou-se à polícia e foi solto. Não havia lei que o incriminasse.

Por isso, o Wikifugas é dedicado a Bradley Manning, a Julian Assange e a todos os que se dispõem a correr riscos para garantir a liberdade e transparência da informação. Àqueles que, como o jovem Bradley Manning, de 22 anos, consideram que “a informação deve ser livre (…) sendo aberta... deveria ser um bem público”.

Esse é o princípio que inspira o Wikifugas.

Se quer participar nesta luta, sugerir-nos artigos ou vídeos, fazer traduções, é bem-vindo. Entre em contacto connosco pelo mail wikifugas@esquerda.net. Vamos viver juntos esta aventura.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados wikileaks, Sociedade
Comentários (2)