Está aqui

Trump considera que colonatos israelitas são legais

A Casa Branca voltou à carga nas iniciativas pró-Israel. A administração Trump afirmou que os colonatos israelitas na Cisjordânia não são ilegais. ONU considera ilegal a ocupação destes territórios palestinianos.
Fotografia: Ana Bárbara Pedrosa. Jerusalém, janeiro de 2018.
Fotografia: Ana Bárbara Pedrosa. Jerusalém, janeiro de 2018.

Depois de examinar os argumentos do debate jurídico, a administração Trump concluiu que o estabelecimento de assentamentos civis israelitas na Cisjordânia não é contrário ao direito internacional”, afirmou Mike Pompeo, secretário de Estado, esta segunda-feira, lançando uma nova bomba na gestão do conflito israelo-árabe. O anúncio rompe com a posição de quem procura algum consenso entre Israel e Palestina.

A ONU, contudo, que considera ilegal a ocupação destes territórios palestinianos, assim como uma grande parte da comunidade internacional, afirma que esta posição nada alterará em termos de direito internacional. Aliás, Federica Mogherini, alta representante da União Europeia para a Política Externa, já afirmou que a declaração da administração Trump compromete “uma solução entre os dois Estados”. Por sua vez, um porta-voz da presidência palestiniana já afirmou também que Washington “não está qualificada ou autorizada a anular as disposições do direito internacional”.

Já Netanyahu regozijou-se com a declaração de Trump sobre os territórios ocupados, afirmando que esta administração corrigiu “um erro histórico, apoiada pela verdade e pela justiça”. Netanyahu agradeceu a Trump e a Mike Pompeo, e afirmou que o dia desta declaração é “um ótimo dia para o Estado de Israel e uma conquista que vai permanecer durante décadas”.

Ainda este ano, Trump afirmou que reconhecia Jerusalém como capital de Israel, tendo deslocado a embaixada norte-americana para essa cidade. Para mais, reconheceu a soberania do país sobre os montes Golã, território que causa problemas com a Síria.

Termos relacionados Internacional
(...)