Está aqui

Tetraplégico faz 180 kms em cadeira de rodas para reclamar o que o Governo lhe prometeu

Um ano depois de ter reunido e ouvido promessas de governantes, Eduardo Jorge iniciou a viagem rumo ao ministério da Solidariedade e Segurança Social em nome de uma vida independente.
Eduardo Jorge à saída de Concavada, rumo a Lisboa. Foto Cristina Fernandes

A saga de Eduardo Jorge teve início esta terça-feira de manhã, quando saiu da aldeia de Concavada, no concelho de Abrantes, rumo a Lisboa na sua cadeira de rodas, com o apoio do movimento (d)Eficientes Indignados. Em outubro do ano passado, Eduardo anunciou que iria entrar em greve de fome pelo direito a uma vida independente, mas foi demovido pelo compromisso assumido numa reunião com o secretário de Estado Agostinho Branquinho.

Nessa reunião, Branquinho prometeu dar início ao processo legislativo sobre a Vida Independente para fomentar a autonomia das pessoas com deficiência, juntando contributos dos representantes da comunidade de pessoas com deficiência e abrindo desde logo uma conta de email para receber contributos, que seriam divulgados em janeiro deste ano.

Eduardo pretende chamar a atenção do país para a situação das pessoas com deficiência e a inação do Governo, através da viagem de 180 kms que culminará na quinta-feira às 13h com a entrega de uma carta aberta a Agostinho Branquinho no ministério da Praça de Londres, em Lisboa.

"Pensávamos lidar com gente de palavra, mas enganámo-nos. Em Janeiro nada se passou", afirmam os d(E)ficientes Indignados na sua página no facebook, associando-se à ação de protesto de Eduardo Jorge, que recusa a política de institucionalização das pessoas com deficiência e defende a criação de condições para que elas se possam manter nas suas residências e no seu enquadramento familiar, em vez de serem arrastadas para soluções que na prática promovem o seu desenraizamento social e afetivo.

Uma segunda reunião teve lugar em fevereiro, a pedido do movimento, onde foram feitas novas promessas que ficaram por cumprir. Por isso Eduardo pretende chamar a atenção do país para a situação das pessoas com deficiência e a inação do Governo, através da viagem de 180 kms que culminará na quinta-feira às 13h com a entrega de uma carta aberta a Agostinho Branquinho no ministério da Praça de Londres, em Lisboa. Os d(E)ficientes Indignados apelam à participação da população na reta final do percurso, com ponto de encontro marcado na Praça de Alvalade às 12h30.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Debates 2011
(...)