Está aqui

Ativista tetraplégico inicia greve de fome pelo direito a uma vida independente

Eduardo Jorge, ativista tetraplégico, vai iniciar uma greve de fome, esta segunda-feira em frente à Assembleia da República, até que os “grupos parlamentares se comprometerem a apresentar uma lei de promoção da autonomia pessoal” para todas as pessoas com deficiência e dependentes de terceiros.
Eduardo Jorge diz que a greve de fome acabará “se os grupos parlamentares se comprometerem a apresentar uma lei de promoção da autonomia pessoal – vida independente”.

Eduardo Jorge anunciou através da rede social facebook, que vai iniciar uma greve de fome, a partir das 18 horas desta segunda-feira, em frente à Assembleia da República, em protesto com a falta de dignidade que, todas as pessoas com deficiência e dependentes de terceiros, são sujeitos em Portugal.

“Todos sabemos que a maioria das pessoas com deficiência não pode viver sem assistência pessoal”, afirma Eduardo Jorge no seu blogue “Tetraplégicos”. O ativista tetraplégico chama à atenção para a falta de condições das soluções existentes e salienta a necessidade de “muitas mães e pais deixarem as suas carreiras e vidas em suspenso porque são obrigadas a abdicar de tudo em prol do seu filho”. 

Eduardo Jorge defende ainda que “o Estado e o utente gastam imenso dinheiro com programas, e em instituições inadequadas quando o mesmo dinheiro poderia servir para assegurar a continuidade das pessoas em suas casas, e no seu ambiente familiar, com outra qualidade de vida e dignidade. Seriamos nós a gerir as nossas vidas”.

Este protesto conta também com o apoio do Movimento (d)Eficientes Indignados.

Eduardo Jorge diz que a greve de fome terminará quando “os grupos parlamentares se comprometerem a apresentar uma lei de promoção da autonomia pessoal – vida independente”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)