Está aqui

Realizador Miguel Gomes premiado em Locarno

Prémio especial pretende apoiar projetos cuja produção foi interrompido pela pandemia de covid-19. Selvajaria é uma adaptação de Sertões do escritor brasileiro Euclides da Cunha.
Realizador Miguel Gomes premiado em Locarno
Fotografia de O Som e a Fúria/Facebook.

Selvajaria, o mais recente filme de Miguel Gomes, recebeu o prémio especial  do júri no programa “The Films After Tomorrow” do Festival de Cinema de Locarno, na Suíça.

Uma co-produção entre Portugal, França, Brasil, China e Grécia, Selvajaria é uma adaptação livre da obra literária brasileira Os Sertões, de Euclides da Cunha, “dando conta da obscura guerra que teve lugar na Bahia no ano de 1897”, explica a produtora O Som e a Fúria.

Miguel Gomes, realizador de filmes como Tabu e Mil e Uma Noites, não foi o único premiado no âmbito do programa “The Films After Tomorrow”. Os outros três premiados são Chocobar, de Lucrecia Martel, um documentário sobre o assassinato de um ativista dos direitos indígenas, Zaharí, de Marí Alessandrini, e De Humani Corporis Fabrica, dos investigadores Véréna Paravel e Lucien Castaing-Taylor. 

O programa “The Films After Tomorrow” tem por objetivo apoiar “realizadores que foram forçados a parar de trabalhar por causa da pandemia”, com um júri a atribuir prémios aos melhores projetos, explica a agência Lusa. 

Devido à pandemia de covid-19, o Festival de Locarno não se realizou nos moldes habituais. A 72ª edição do festival contou apenas com a competição de curtas-metragens Perdi di Domani. A curta I Ran From It and Was Still on It de Darol Olá Kae venceu o concurso internacional e Menschen am Samstag de Jonas Ulrich foi a vencedora do concurso suíço. Foram também incluídos 20 filmes exibidos ao longo das 72 edições, numa escolha que ficou a cargo dos 20 cineastas candidatos às bolsas de produção. 

Termos relacionados Cultura
(...)