Está aqui

Rússia: quase 50 mil pessoas protestam contra exclusão de candidatos em eleições

Quase 50 mil pessoas manifestaram-se este sábado em Moscovo contra a exclusão de candidatos da oposição nas eleições locais de setembro.
Fotografia: Epa/Yuri Kochetkov
Fotografia: Epa/Yuri Kochetkov

A informação é da organização não-governamental (ONG) Compteur Blanc. Este é o quarto fim de semana consecutivo de protestos na Rússia, que têm contado com forte presença policial.

Os manifestantes levavam cartazes em que estava escrito “Dêem-nos o direito de votar” ou “Vocês já nos mentiram o suficiente”. Outros levavam bandeiras do país ou retratos de ativistas presos.

No dia 20 de julho, a manifestação autorizada pelas autoridades locais juntou cerca de 20 mil pessoas. Os dois protestos seguintes foram proibidos, tendo resultado em 1400 e 1000 detenções, respetivamente, no que evidenciava uma repressão às manifestações.

O endurecimento manifesta-se ainda nas inúmeras buscas direcionadas aos opositores ou meros manifestantes, além da condenação de quase todos os aliados políticos de Alexei Navalny, principal opositor do Kremlin, que viu recentemente as suas contas congeladas pela justiça russa. O Comité de Inquérito russo anunciou na semana passada a abertura de um processo judicial por “lavagem de dinheiro” contra a organização de Alexei Navalny, o Fundo Anticorrupção.

A onda de protestos começou após a rejeição, por motivos dúbios, de cerca de 60 candidatos independentes nas eleições locais de 8 de setembro, tendo sido criado um descontentamento social geral.

O protesto foi organizado pela organização não-governamental Compteur Blanc. No final, segundo a mesma, várias centenas de pessoas quiseram continuar a manifestar-se diante da administração presidencial, com um forte dispositivo policial. A AFP afirmou ter visto pelo menos 50 pessoas a ser detidas.

Termos relacionados Internacional
(...)