Está aqui

Protesto em Washington exige demissão do estratega antissemita de Trump

O grupo ativista judeu IfNotNow invadiu esta quinta-feira o edifício onde se instalou a equipa de transição de Donald Trump para exigir a demissão de Stephen Bannon.
Manifestação
Foto Ian Gavigan/Twitter

A indignação pela escolha de Stephen Bannon, cujas posições antissemitas e defensoras da supremacia branca são bem conhecidas, conheceu esta quinta-feira um novo capítulo na capital norte-americana. O grupo de jovens ativistas IfNotNow, que defende o fim da ocupação da Palestina, afirma que “não há lugar para o antissemitismo, racismo e nacionalismo branco na Casa Branca”.

Dezenas de ativistas percorreram as ruas de Washington com paragem em frente à sede da Jewish Federation of North America, exigindo-lhe uma tomada de posição contra a nomeação de Bannon para estratega-chefe da futura administração Trump.

Em seguida, deslocaram-se para o edifício da General Services Administration, onde está reunida a equipa que prepara a transição, enquanto o presidente eleito mantém o seu quartel-general na sua residência em Nova Iorque.

No salão de entrada do edifício, os manifestantes gritaram palavras de ordem pela demissão de Bannon e num comício improvisado na escadaria exterior, denunciaram também a islamofobia que caracterizou a campanha de Donald Trump. “Não podemos ficar silenciosos à espera do que aconteça. Não podemos ficar à espera que eles façam um recenseamento de muçulmanos para então resistir”, afirmou um dos oradores no protesto. 

 

Artigos relacionados: 

(...)