Está aqui

PREVPAP: Bloco quer garantir que reitores são obrigados a cumprir lei

Docentes, trabalhadores não docentes e investigadores precários protestaram esta sexta-feira contra a decisão da Universidade de Aveiro (UA) de não utilizar o PREVPAP para regularizar os seus vínculos. Deputado Luís Monteiro defende que a UA “tem de explicar razão para não querer cumprir a lei”.
Os deputados do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira e Luís Monteiro participaram esta sexta-feira no protesto convocado pelos sindicatos e Associação dos Bolseiros de Investigação Científica contra recusa da Universidade de Aveiro em integrar 300 precários. Foto Esquerda.net.

“O Reitor e, nomeadamente, a Universidade de Aveiro têm de explicar a estes bolseiros, à comunidade académica e ao país qual a razão para não quererem cumprir a lei”, afirmou Luís Monteiro à margem do protesto convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Centro (STFPSC), o Sindicato dos Professores da Região Centro (SPRC)/Federação Nacional dos Professores (FENPROF) e a Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC) contra a posição defendida pelos representantes da Universidade de Aveiro na CAB-CTES, comissão que analisa os requerimentos dos trabalhadores com vínculos precários de instituições dependentes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES).



“Nos últimos anos, a academia tem-se tornado num califado, um estado paralelo ao Estado. Não querem cumprir a lei, querem manter a lógica de precariedade e, na verdade, de subordinação de grande parte dos seus trabalhadores”, avançou ainda o deputado bloquista.

Ler também: PREVPAP: Universidade de Aveiro recusa-se a regularizar 300 precários

Luís Monteiro vincou que “o Bloco de Esquerda é contra essa visão, e quer garantir que o PREVPAP é bem sucedido e que os reitores são obrigados a cumprir a lei”.

O Grupo Parlamentar bloquista já endereçou um conjunto de questões ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior sobre esta matéria, defendendo que a atuação do Governo “impõe-se não só para a efetiva resolução deste caso concreto como também para todas as outras situações semelhantes que ocorram ou venham a ocorrer noutras instituições de ensino superior no âmbito deste programa”.

O Bloco requereu também a presença do Reitor da Universidade de Aveiro na Comissão de Educação e Ciência para explicar a recusa em integrar 300 precários.

 

Luís Monteiro no protesto contra a precariedade na Univ. Aveiro | ESQUERDA.NET

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política, PREVPAP
(...)