Está aqui

Partidos catalães pressionam Madrid a negociar para evitar chumbo do Orçamento

A ERC e o PDeCAT vão apresentar emendas ao conjunto do Orçamento do Estado espanhol, pondo assim em risco a sua aprovação e a continuidade do governo, caso este recuse negociar o direito à autodeterminação.
Joan Tardá na bancada da ERC no parlamento espanhol. Foto ERC/Instagram

O anúncio foi feito esta segunda-feira pelo líder parlamentar da Esquerda Republicana Catalã (ERC), Joan Tardá. O partido irá apresentar na terça-feira uma emenda global ao Orçamento do Estado proposto pelo governo do PSOE e propôs ao governo espanhol que até ao próximo dia 12 de fevereiro — a data do início do debate orçamental e também do julgamento dos ex-governantes e promotores do referendo à independência da Catalunha — se abra uma mesa de negociações sobre o exercício do direito à autodeterminação da Catalunha.

Pouco depois, o líder parlamentar do Junts per Catalunya adiantou-se à posição oficial do PdeCAT (partido que integra aquela sigla eleitoral) e anunciou a apresentação de uma emenda semelhante, que na prática significa um direito de veto ao Orçamento do Estado.

Sem os votos dos partidos independentistas, o governo espanhol fica condenado a ver chumbado o Orçamento, precipitando o cenário de eleições antecipadas.

Termos relacionados Catalunha, Internacional
(...)