Está aqui

“Os olhos do mundo não podem fechar-se e ser cúmplices da política criminosa de Israel”

Catarina Martins exigiu que o governo tenha “uma palavra forte de condenação dos ataques de Israel” e, uma vez que tem a presidência da União Europeia (UE), tome as medidas necessárias para que sejam aplicadas sanções imediatas, por forma a travar o que está a acontecer na Faixa de Gaza.
Catarina Martins. Foto de Manuel de Almeida, Lusa.

“Estamos a assistir a bombardeamentos da faixa de Gaza por Israel. São atos absolutamente criminosos”, frisou Catarina Martins este sábado.

Lembrando que Israel bombardeou o edifício onde estava a maior agência de notícias do mundo, a Associated Press, juntamente com outras cadeias, a coordenadora do Bloco assinalou que “bombardear a imprensa é a melhor forma de tentar esconder o ataque gigantesco que Israel está a promover contra a Faixa de Gaza”.

Catarina Martins realçou que “Portugal tem tido uma postura inaceitável, de uma pretensa equidistância entre Israel e Palestina”.

“O que está a acontecer é um ataque sem precedentes. Não estamos perante um conflito e nem Israel está a retaliar outros ataques. Estamos perante atos de crime de guerra contra a Palestina”, continuou.

O Bloco exige que “o governo português tenha uma palavra forte de condenação dos ataques de Israel e, uma vez que tem a presidência da União Europeia, convoque, imediatamente, reuniões ao mais alto nível para que a UE condene os ataques de Israel e proceda a sanções imediatas para travar o que está a acontecer na Faixa de Gaza”.

“Os olhos do mundo não podem fechar-se e não podem ser cúmplices da política criminosa de Israel”, vincou Catarina Martins.

Bloco participa nas concentrações de apoio ao Povo da Palestina

Esta segunda-feira, 17 de maio, o Bloco de Esquerda vai participar nas concentrações de apoio ao Povo da Palestina convocadas pela CGTP, MPPM e CPPC, para Lisboa (ver evento no facebook) e Porto (ver evento no facebook).

As concentrações têm como lemas: Solidariedade com a Palestina, Fim à Agressão, Fim à Ocupação.

O ponto de encontro do Bloco de Esquerda em Lisboa será às 17h30 em frente à sede da Rua da Palma e no Porto será na Praça da Palestina (Rua Fernandes Tomás), igualmente às 17h30.

Termos relacionados Política
(...)