Novo regime de acesso ao ensino superior traz exames regionais aos estudantes do profissional

11 de maio 2020 - 22:02

Estudantes passam a fazer apenas uma prova de acesso na instituição mais próxima da residência na região a que se candidatem. Os exames nacionais eram até agora uma barreira intransponível para a maioria destes alunos, ao incluir matéria que não é dada no ensino profissional.

PARTILHAR
Alunos do Ensino Profissional com novas regras de acesso ao Ensino Superior
Foto de Paulete Matos

Com esta nova modalidade de acesso ao ensino superior, os alunos que terminem o ensino profissional vão poder realizar exames regionais em três regiões do país, Estas provas específicas serão organizadas por consórcios formados por instituições de ensino superior do Norte, Centro e Sul, revelou esta segunda-feira o jornal Público, acrescentando que para além dos Politécnicos, também algumas Universidades já mostraram interesse a organizar este novo modelo de acesso.  

Em declarações ao Público, Pedro Dominguinhos, presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, afirmou que “faz pouco sentido os estudantes andarem a fazer provas em todas as instituições a que querem concorrer”. Assim, cada estudante do ensino profissional poderá fazer os exames de acesso na instituição do ensino superior mais próxima da sua área de residência, podendo candidatar-se depois a três cursos naquela região.

De acordo com o Público, estão confirmados alguns consórcios. Na região Norte, junta para já os politécnicos de Bragança, Porto, Cávado e Ave e Viana do Castelo. Na região Sul, os politécnicos de Setúbal, Santarém, Portalegre e Beja, a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril e a Escola Náutica Infante D. Henrique, em Oeiras, e a Universidade do Algarve, que tem ensino politécnico. Na região Centro, ainda está por fechar a composição do consórcio que incluirá instituições do Ensino Politécnico de Coimbra e Leiria, estando em aberto a hipótese da participação da Universidade de Aveiro, que também oferece ensino politécnico.

A data limite para as instituições de ensino superior comunicarem ao governo a abertura destes concursos especiais e definirem os seus regulamentos é o próximo dia 18 de maio. O novo modelo de acesso vai começar já em setembro deste ano, mesmo que os alunos tenham terminado as aulas em julho. “Deve estar tudo pronto a tempo de se inscreverem no final de Setembro”, disse ao Público o secretário de Estado João Sobrinho Teixeira.

A abertura destes concursos especiais seguiu-se à divulgação de um relatório da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência., mostrando que apenas uma pequena parte dos alunos do ensino profissional prosseguem os estudos para o superior (menos de um em cada cinco). Uma das principais barreiras são os exames nacionais, cujo conteúdo é o mesmo para estudantes dos cursos gerais e que incluem matéria que nunca tinham estudado durante o seu percurso no ensino profissional.