Está aqui

Mota Soares vai liderar lóbi das operadoras de telecomunicações

Depois de falhar a eleição para eurodeputado pelo CDS, o antigo ministro da Segurança Social vai liderar a associação que representa as operadoras de telecomunicações. Mota Soares participou enquanto deputado na definição das regras que regem o setor.
Mota Soares
Pedro Mota Soares. Foto Manuel de Almeida/Lusa

É o mais recente exemplo das portas giratórias entre a política e os negócios: o ex-secretário-geral e deputado do CDS e antigo ministro da Solidariedade e Segurança Social no governo de Passos Coelho e Paulo Portas foi esta terça-feira anunciado como o próximo secretário-geral da Apritel, a associação que representa os interesses das principais operadoras de telecomunicações, como a Meo, Vodafone e Nos.

Pedro Mota Soares foi este ano o nº 2 da lista do CDS às eleições europeias, mas acabou por ficar de fora dos eleitos, dada a queda da votação no seu partido. Sem lugar nas listas do CDS para as legislativas, que já estavam fechadas na altura das eleições europeias, o resultado da campanha liderada por Nuno Melo ditou o seu afastamento da política.

Em comunicado citado pelo portal Eco, a Apritel justifica a escolha de Mota Soares por ser este o “momento mais adequado para reforçar a representatividade da instituição e dos seus valores”, em vésperas das negociações das atribuições de licenças para a quinta geração de rede móvel.

Durante a passada legislatura, Mota Soares fez parte enquanto deputado da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República, onde interveio nas discussões das alterações à Lei das Comunicações Eletrónicas e nas audições dos membros da administração da Anacom, cuja atuação tem sido alvo de críticas dos gigantes das telecomunicações. 

Termos relacionados Política
Comentários (1)