Está aqui

Milhares de jovens manifestam-se na Grã-Bretanha contra as alterações climáticas

Em muitas escolas da Grã-Bretanha, nomeadamente em Londres, os estudantes fizeram greve às aulas e manifestaram-se na rua contra as alterações climáticas. Também em Berlim, na Alemanha, os estudantes saíram a rua e alertaram que “não há planeta B”.
Estudantes fizeram greve climática na Grã-Bretanha nesta sexta-feira, 15 de fevereiro – Foto de Facundo Arrizabalaga/Epa/Lusa
Estudantes fizeram greve climática na Grã-Bretanha nesta sexta-feira, 15 de fevereiro – Foto de Facundo Arrizabalaga/Epa/Lusa

A iniciativa na Grã-Bretanha, organizada por “Youth Strike 4 Climate” (Jovens em Luta pelo Clima), teve lugar em mais de 60 cidades. Os jovens fizeram greve e manifestaram-se nas ruas das cidades, como Edimburgo, Cardiff, Belfast, Cambridge, Brighton, para além de Londres.

Na Grã-Bretanha, a “Youth Strike 4 Climate” foi criada por jovens estudantes, na sequência do apelo da sueca Greta Thunberg.

A secretária da energia britânica, Claire Perry, disse que apoiava o protesto, mas Theresa May criticou-o porque apontava a falta às aulas. O Governo passou às escolas a decisão de deixarem os estudantes faltarem às aulas ou não.

Jeremy Corbyn, líder do Labour, apoiou o protesto dos jovens e salientou no twitter que as alterações climáticas são “a maior ameaça que todos enfrentamos”:

Também em Berlim milhares de estudantes manifestaram-se nesta sexta-feira contra as alterações climáticas.

Para o próximo dia 15 de março está convocada uma greve climática estudantil internacional, com iniciativa marcada para Portugal em várias cidades.

Termos relacionados Greve estudantil climática, Ambiente
(...)