Está aqui

Marisa pede devolução do dinheiro a Berardo: “Medalha não é suficiente”

Em comentário à proposta do CDS para retirar condecoração a Berardo, Marisa Matias disse que retirar a medalha não é suficiente e pede não apenas que o dinheiro seja devolvido mas também responsabilização de quem tomou as decisões do empréstimo.
Foto de Paula Nunes.

Marisa Matias comentava assim a proposta do CDS para que seja instaurado um processo disciplinar para retirar condecoração a Joe Berardo. A candidata do Bloco concorda que seja retirada a condecoração a Berardo mas salienta tal não ser suficiente, ao contrário do que parece dar a entender Nuno Melo. “Queremos que a medalha seja devolvida mas queremos, sobretudo, que o dinheiro seja devolvido e que sejam responsabilizadas as pessoas que tomaram estas decisões.”

Nesse sentido, identifica Celeste Cardona, do CDS, que tal como Armando Vara do PS, esteve “direta e pessoalmente envolvida naquilo que foram as decisões de conceder 350 milhões de euros de empréstimo a Berardo” e lançou a questão a Nuno Melo “se acha que a sua camarada de partido deve ou não, devolver ela própria a sua condecoração, uma vez que foi condecorada pelo Presidente Cavaco Silva”.

Para Marisa Matias, este é um caso que deixa evidente que “o bloco central de interesses é o bloco que incluiu sempre o CDS, mesmo que agora Nuno Melo queira ficar fora da fotografia”, já que “o CDS esteve sempre ao lado de quem quis que não houvesse regulação para o sistema financeiro”.

“O que está aqui em causa é de sabermos quem foram os responsáveis, que essas pessoas seja responsabilizadas e que o dinheiro seja devolvido”, sintetizou, salientando que PS, PSD e também o CDS estão sistematicamente associados a este bloco central de interesses, como o prova o envolvimento de Celeste Cardona neste caso.

“Queremos que haja responsabilização não só a quem tomou a decisão mas queremos também que haja uma devolução do dinheiro, não basta a medalha”, concluiu.

Termos relacionados Europeias 2019, Política
(...)