Está aqui

Marcha pelo emprego em Sines confirmada para quinta-feira

Sindicato alerta para a grave situação no complexo industrial e na região, com milhares de trabalhadores desempregados, e responsabiliza as grandes empresas e a distribuição de dividendos aos acionistas. A marcha pelo emprego terá lugar às 18h.
Dia 21 às 18h, realiza-se em Sines uma marcha pelo Emprego - Foto da CGTP
Dia 21 às 18h, realiza-se em Sines uma marcha pelo Emprego - Foto da CGTP

O sindicato SITE Sul confirma a marcha pelo emprego em Sines na próxima quinta-feira, 21 de maio, que sairá em “cordão humano” às 18h do Jardim das Descobertas para o Jardim da República (Rossio).

O sindicato alerta que muitos dos milhares de trabalhadores e trabalhadoras que ficaram desempregados não têm direito a subsídio e salienta que a tendência é para a situação se agravar.

O SITE Sul critica as grandes empresas do complexo, lembrando que são as maiores empregadoras da região e representam também milhares de empregos indiretos, mas não salvaguardaram o emprego e permitiram os despedimentos massivos.

O sindicato acusa a Galp e a EDP, que deram prioridade à distribuição de dividendos pelos acionistas, de não se terem preocupado com a situação dos trabalhadores e do emprego na região. Lembram que EDP distribuiu aos acionistas 695 milhões de euros e a Galp Energia 570 milhões de euros, em poucos meses.

A marcha tem como objetivo a defesa do emprego e levanta como reivindicações a readmissão dos trabalhadores despedidos; o fim da precariedade, com a passagem dos trabalhadores a efetivos; a atribuição do subsídio de desemprego a todos os trabalhadores, sem qualquer exceção; e o fim da discriminação no valor da hora de trabalho, com atualização para 21 euros. Isabel Camarinha, secretária-geral da CGTP, participará na ação.

Termos relacionados Sociedade
(...)