Está aqui

Manuel António Pina celebrado na Feira do Livro do Porto de 2023

Escritor, poeta e jornalista, Manuel António Pina recebeu o Prémio Camões de 2011. Ao longo da sua vasta carreira escreveu diversos livros de poesia bem como de literatura infantil. Faleceu em 2012, aos 68 anos. A Feira do Livro do Porto de 2023 vai homenageá-lo. 
Manuel António Pina. Fotografia: Revista Caliban

A Câmara Municipal do Porto anunciou que Manuel António Pina será o autor celebrado na próxima edição da Feira do Livro do Porto, a decorrer em 2023 nos Jardins do Palácio de Cristal. João Gesta será o programador e coordenador e Rui Lage o comissário deste festival. 

Manuel António Pina junta-se, assim, a um leque de autores homenageados na Feira do Livro do Porto que inclui nomes como Ana Luísa Amaral, Vasco Graça Moura, Agustina Bessa-Luís, Mário Cláudio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Leonor de Almeida ou José Mário Branco. 

Nascido no Sabugal, na Guarda, Manuel António Pina mudou-se para o Porto no fim da adolescência, tornando-se um nome incontornável da vida cultural da cidade e do país. Estudou Direito na Universidade de Coimbra e fez a sua vida profissional ligado à escrita, enquanto jornalista no Jornal de Notícias durante cerca de trinta anos. 

Ao longo da sua prolífica carreira como autor editou obras de poesia como “Ainda não é o fim nem o princípio do mundo calma é apenas um pouco tarde” (1974), “Aquele que quer morrer” (1978), “Nenhum sítio” (1984), “Um sítio onde pousar a cabeça” (1991), “Nenhuma palavra e nenhuma lembrança” (1999) ou “Como se desenha uma casa” (2011). 

No âmbito da literatura infantil, publicou muitos livros, entre os quais “O país das pessoas de pernas para o ar” (1973), “O Têpluquê” (1976), “História com reis, rainhas, bobos, bombeiros e galinhas” (1984), “O tesouro” (1993), “Os piratas” (1997), “A noite” (2001), “Perguntem aos vossos gatos e aos vossos cães” (2002) ou “História do sábio fechado na sua biblioteca” (2009). 

Recebeu diversos prémios reconhecendo a sua carreira literária, como o “Prémio Gulbenkian 1986/1987” (1987), “Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores/CTT” (2005) e o “Prémio Camões” (2011). 

Renato Soeiro, que teve uma longa amizade e colaboração próxima com Manuel António Pina, dedica-lhe vários textos no seu blog “De Omnibus Dubitandum”. Aqui se pode descarregar o livro “O Regresso”, elaborado por Renato Soeiro, bem como conhecer trabalhos não publicados de Manuel António Pina. 

Manuel António Pina faleceu em 19 de outubro de 2012, aos 68 anos. 
 

Termos relacionados Cultura
(...)