Está aqui

Manifestação exige reabertura da fronteira de Chaves

Esta sexta-feira, comerciantes dos dois lados (Chaves e Verín/Feces de Abaixo) exigiram a reabertura da fronteira, para enfrentar os prejuízos provocados pela pandemia e os confinamentos. Na Galiza, os manifestantes cortaram o trânsito nos dois sentidos, durante 40 minutos.
Comerciantes galegos de Feces de Abaixo exigiram reabertura da fronteira, 23 de abril de 2021 – Foto de Pedro Sarmento Costa/Lusa
Comerciantes galegos de Feces de Abaixo exigiram reabertura da fronteira, 23 de abril de 2021 – Foto de Pedro Sarmento Costa/Lusa

Comerciantes de Chaves e Verín convocaram manifestação para exigir aos Governos de Portugal e de Espanha a reabertura da fronteira em Chaves.

Segundo a Lusa, comerciantes de Feces de Abaixo, na Galiza, com o apoio dos vizinhos de Verín, pegaram na faixa com o lema “Apertura da Fronteira Xá” e dirigiram-se para a fronteira, cortando o trânsito nos dois sentidos, durante cerca de 40 minutos.

Este protesto à sexta-feira acontece pela segunda vez consecutiva e teve pela primeira vez a participação de comerciantes de Chaves. Do lado galego, a ação teve maior participação e foi até ao limite da fronteira, do lado português parou junto ao Ponto de Passagem Autorizado (PPA) em Vila Verde da Raia.

De salientar que Chaves e Verín são duas localidades que distam 28 quilómetros e que formam mesmo uma eurocidade, desde 2008. Segundo a Lusa, a eurocidade é um projeto de cooperação transfronteiriço que envolve a partilha de um cartão de cidadão que dá acesso a piscinas, bibliotecas, eventos, formações ou concursos, bem como uma agenda cultural e mais recentemente transportes.

O presidente da Câmara de Chaves, Nuno Vaz, e o autarca de Verín, Gerardo Seoane, estiveram presentes no protesto. “Muitos comércios de Feces de Abaixo, Verín e Chaves funcionam com residentes dos espaços da eurocidade e estes têm vivido momentos difíceis”, declarou Nuno Vaz.

Termos relacionados Sociedade
(...)