Está aqui

Líder dos socialistas espanhóis demite-se após desaire eleitoral

Alfredo Pérez Rubalcaba assume os “maus” resultados como sendo da sua responsabilidade e convocou um congresso extraordinário para julho. O PSOE elegeu 14 eurodeputados, perdendo 9 mandatos.
O PSOE, membro da Internacional Socialista, elegeu 14 eurodeputados, perdendo 9 mandatos.

O secretário-geral do PSOE, Alfredo Pérez Rubalcaba, apresentou a sua demissão. O líder socialista espanhol assumiu esta segunda-feira a responsabilidade pela derrota nas eleições para o Parlamento Europeu do passado domingo e convocou um congresso extraordinário para os dias 19 e 20 de julho, de onde sairá uma nova direção para o partido.

Após três horas de reunião da direção do PSOE, Rubalcada deu uma conferência de imprensa onde reconheceu que o PSOE não recuperou a confiança dos cidadãos e que os resultados tinham sido “maus”. O chefe máximo do partido assumiu pessoalmente o desaire eleitoral e afirmou que outra equipa deve assumir o futuro da organização.

Rubalcaba revelou que já tinha decidido “há algum tempo” não apresentar-se nas primárias e que já tinha assumido essa decisão junto de três pessoas de sua confiança: Elena Valenciano, Óscar López e Felipe González. Adiantou ainda que só abandonará formalmente a direção do PSOE após a realização do congresso extraordinário e que até ser eleito um novo secretário-geral continuará a encabeçar a oposição no Congresso dos Deputados.

A nova direção será eleita no congresso federal e terá como tarefas imediatas a convocação de primárias abertas em que será eleito o candidato socialista à presidência do Governo de 2015.

O PSOE, membro da Internacional Socialista, elegeu 14 eurodeputados, perdendo 9 mandatos.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)