Está aqui

Grupo parlamentar do Bloco não irá participar no plano de vacinação prioritária

O partido considera que a vacinação dos titulares de altos cargos públicos deve ser “bastante circunscrita”, e que “a prioridade deveria ser atribuída apenas ao Presidente da Assembleia da República”.
Vacina da BionTech/Pfizer, foto via EPA/Lusa.
Vacina da BionTech/Pfizer, foto via EPA/Lusa.

No seguimento da inclusão dos titulares de altos cargos públicos, nomeadamente dos deputados da Assembleia da República, no plano de vacinação com caráter prioritário, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda decidiu não participar.  

“O Bloco de Esquerda defende que a vacinação dos titulares de altos cargos públicos deve ser bastante circunscrita, como já referimos publicamente”, escrevem.

“No caso do Parlamento, a prioridade deveria ser atribuída apenas ao Presidente da Assembleia da República. Assim, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda entende não participar no plano de vacinação prioritária a realizar na Assembleia da República”, prossegue a nota.

“Todos os deputados e deputadas do Bloco de Esquerda serão vacinados, sem exceção, na fase de vacinação correspondente à sua idade e condição de saúde e no quadro do Plano de Vacinação que está em curso para toda a população”, conclui o ofício enviado à Presidência da Assembleia da República.

Termos relacionados Covid-19, Sociedade
(...)