Está aqui

Estado de emergência na capital australiana devido aos incêndios

Os incêndios que devastam a Austrália, tendo morto 33 pessoas e mais de mil milhões de animais de espécies autóctones, chegaram às portas da capital. Na sexta-feira foi decretado estado de emergência em Camberra. Este sábado linhas defensivas impediram as chamas de chegar aos subúrbios, num "bom dia de trabalho" para os bombeiros.
Bombeiro combate incêndio na Austrália. Colinton, fevereiro de 2020.
Bombeiro combate incêndio na Austrália. Colinton, fevereiro de 2020. Fonte: Lusa/EPA/SEAN DAVEY AUSTRALIA AND NEW ZEALAND OUT.

Com temperaturas persistentemente acima dos 40º graus centígrados e ventos imprevisíveis, as chamas avançam na Austrália junto a Camberra. Na sexta-feira foi declarado o estado de emergência na capital australiana e na região denominada do Território da Capital Australiana durante 72 horas. E também a região de Sydney tem sido atingida. Para este sábado é esperado um pico de calor na região de Nova Gales do Sul.

A devastação desta onda de incêndios continua desde setembro passado. Morreram 33 pessoas e mais de mil milhões de animais de espécies autóctones e cerca de 2500 casas foram destruídas pelas chamas e foram reduzidos a cinzas 10,6 milhões de hectares.

Andrew Barr, primeiro-ministro do território da capital, explicou às televisões australianas que a medida não era atividade há 17 anos e que “serve para que a comunidade se possa preparar” face a um incêndio que “se pode tornar muito imprevisível”, até “incontrolável”, e que consome entretanto 185 quilómetros quadrados, 8% do total desta região habitada por 400 mil pessoas. O estado de emergência concede às autoridades locais poderes mais alargados de forma a ordenar evacuações, encerrar vias de comunicação e aceder a propriedade privada.

Há 60 incêndios ativos em Nova Gales do Sul e 27 em Vitória.

Sábado de boas notícias

As primeiras notícias do fim-de-semana são boas. As temperaturas afinal não aqueceram demasiado, os ventos também ajudaram e o combate ao fogo revelou-se eficaz. Assim, o nível de emergência foi diminuído. Nenhuma casa foi destruída.

As autoridades locais descreveram a situação tendo sido “um bom dia de trabalho de combate aos fogos”. A linha defensiva de 2,5 quilómetros de retardante, lançado por avião conseguiu atingir os seus objetivos. E vão ser lançado contrafogos em seguida para consolidar posições.

Mas o fogo continua a ameaçar os subúrbios de Camberra, especialmente Tharwa que viu os seus acesso por estrada serem cortados. E a Comissária da Agência de Serviços de Emergência do Território da Capital Australiana, Georgeina Whelan, continua a declarar que os fogos “são uma ameaça às vidas que estão no seu caminho”, advertindo que a condução, nestas circunstâncias é “extremamente perigosas e potencialmente mortal”.

No sudeste de Nova Gales do Sul, por sua vez, permanece o nível de emergência. O fogo na região de Monaro é considerado incontrolável. Nesta zona montanha, a 22 de janeiro, tinha-se despenhado um avião de combate a incêndios, vitimando três tripulantes. Este fim-de-semana, nenhuma vida se perdeu nenhuma casa foi destruída apesar de vários estábulos e cabanas terem ficado queimados, segundo o balanço de Shane Fitzsimmons do Comissariado de Fogos Rurais de Nova Gales do Sul.

Termos relacionados Ambiente
(...)