Está aqui

Espanha quer fechar centrais nucleares até 2030

O secretário de Estado da Energia espanhol confirmou que o governo não pretende alargar a vida útil de nenhuma central nuclear. Almaraz é a primeira a ver expirar esse prazo, já em 2021.
Foto de Paulete Matos.

As declarações do governante espanhol foram feitas esta quinta-feira num encontro com empresários do setor do gás. José Domínguez afirmou que as centrais nucleares foram projetadas para funcionarem durante 40 anos e que o processo de encerramento será gradual e acordado com o Conselho de Segurança Nuclear e as empresas que operam as centrais.

“O processo de desmantelamento vai levar-nos provavelmente além de 2030, mas não chegaremos a 2040. Mas antes de 2030 teremos encerrando todas as centrais”, prometeu o governante espanhol.

Para o deputado bloquista Pedro Soares, as declarações de Domínguez trazem uma “grande notícia” que corresponde à reinvindicação dos movimentos antinuclear. “Perspetiva-se uma importante vitória do movimento antinuclear ibérico e de toda a gente que luta por uma transição energética sem carbono nem nuclear”, afirmou Pedro Soares ao Esquerda.net.

A primeira central nuclear espanhola a ver expirar o prazo de funcionamento de um reator, em 2021, é a de Almaraz, situada junto ao Tejo a cerca de cem quilómetros da fronteira portuguesa. A última é a de Trillo, perto de Guadalajara, que poderá operar até 2028.

Para além das centrais nucleares, também as centrais a carvão irão desaparecer da paisagem espanhola, confirmou o secretário de Estado. Nove das catorze centrais térmicas irão encerrar até junho de 2020, por não terem feito os investimentos previstos nas  normas europeias. As restantes cinco, incluindo duas que pertencem à EDP, devem encerrar até 2030.

Termos relacionados Ambiente
(...)