Está aqui

Em Cabo Verde não se sabia do cônsul honorário do Chega, ministro demite-se

Uma reportagem da SIC revelou esta segunda-feira que Caesar DePaço, financiador e apoiante do partido de extrema-direita português, tinha passado a ser cônsul honorário de Cabo Verde em Palm Coast. Pouco depois, o ministro dos Negócios Estrangeiros demitiu-se.
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Comunidades e Defesa de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, na reunião do conselho de ministros dos negócios estrangeiros da CPLP, Ilha do Sal, julho de 2018. Foto de TIAGO PETINGA/LUSA.
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Comunidades e Defesa de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, na reunião do conselho de ministros dos negócios estrangeiros da CPLP, Ilha do Sal, julho de 2018. Foto de TIAGO PETINGA/LUSA.

Não foi preciso explicar as razões pelas quais Luís Filipe Tavares, Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa de Cabo Verde, se demitiu esta terça-feira para toda a imprensa fazer a ligação com a transmissão da reportagem da SIC. Apesar da nota do governo, citada pela Lusa, se limitar a agradecer “a dedicação e o espírito de missão demonstrado”, a oposição criticou o sucedido.

A notícia de que o empresário Caesar DePaço, financiador e apoiante do partido de extrema-direita português, tinha sido nomeado cônsul honorário de Cabo Verde em Palm Coast era desconhecida da opinião pública e foi revelada na reportagem "A Grande Ilusão" da SIC. Uma das figuras analisadas pelo segundo episódio desta, "Cifrões e outros demónios", foi precisamente o empresário emigrado nos EUA, as disparidades entre as faturações da empresa e a sua riqueza pessoal, o seu passado e uma acusação criminal em 1991 de roubo qualificado e como passou a ser financiador do Chega. DePaço está a construir uma Fundação com personalidades do partido e que se prepararia para iniciar atividade, supostamente em Cabo Verde. E, segundo a mesma reportagem, também a sua mulher, Deanna Padovani-Depaço, ocupa idêntico cargo de cônsul honorária de Cabo Verde. Esta no Estado da Nova Jérsia.

Depois da reportagem ter sido emitida, a líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, reagiu com indignação à revelação. Na sua conta de Facebook escreveu que “a situação parece ser tão grave que quero crer que não terei percebido bem! Então, um dos maiores financiadores do Chega é Cônsul Honorário de Cabo Verde na Florida, EUA”.

A dirigente questiona ainda: "qual a relação de Cabo Verde com a extrema-direita Portuguesa? Minha gente, estamos a falar da extrema-direita. Um potencial financiador da extrema-direita em Portugal é que está a representar o nosso país? A situação é grave demais". Janira Almada diz que o Governo deve explicações e “não é admissível que o ministro das Relações Externas se limite a dizer que desconhece o 'historial' do Cônsul de Cabo Verde, porque não as pediu".

Luís Filipe Tavares é um dos vice-presidentes do Movimento para a Democracia, o partido no poder. Segundo o site noticioso VOA, também outros partidos reagiram à notícia. Por exemplo, para a vice-presidente da UCID, Dora Pires, o governo deverá ter mais cuidado a fim de não prejudicar a imagem do país.

Termos relacionados Internacional
(...)