Está aqui

Em 2011, despesas com PPP na saúde ascendem a 232 milhões de euros

Este ano, as Parcerias-Público-Privadas na área da saúde representam para o erário público um acréscimo de despesa de 35%. Os maiores encargos referem-se aos hospitais de Cascais, Braga e Vila Franca de Xira. Novo governo quer atribuir gestão clínica de novos hospitais a privados.
Para o aumento da despesa com Parcerias-Público-Privadas (PPP). contribuem essencialmente os encargos referentes às PPP dos hospitais de Cascais, Braga e Vila Franca de Xira.

Segundo o relatório da Conta Geral do Estado de 2010, da autoria do Ministério das Finanças, e que foi divulgado esta sexta-feira, o Estado português gastará, em 2011, 232 milhões de euros em Parcerias-Público-Privadas (PPP) na área da saúde.

 Este valor representa um acréscimo de 35% face à verba dispendida em 2010, que ascendeu a 172 milhões de euros.

 Para o aumento da despesa contribuem essencialmente os encargos referentes às PPP dos hospitais de Cascais, Braga e Vila Franca de Xira.

 No final de 2010, mantinham-se ainda em concurso dois hospitais neste regime: Hospital Lisboa Oriental e Hospital Central do Algarve, que custarão 315 milhões e 217 milhões de euros, respectivamente.

 Ainda que estivesse previsto que a gestão clínica destes hospitais manter-se-ia sobre a responsabilidade do Estado, o programa do novo governo aponta para que a mesma passe para os consórcios privados.

clínica destes hospitais manter-se-á sobre responsabilidade do Estado, o programa do novo governo aponta para que a mesma passe para os consórcios privados.

Termos relacionados Sociedade
(...)