Está aqui

EDP paga dividendos acima dos lucros

A elétrica fecha as contas de 2018 com lucro de 519 milhões de euros, mas pretende distribuir quase 700 milhões aos acionistas em dividendos.
António Mexia deve anunciar venda de ativos esta terça-feira. Acionistas vão receber o mesmo dividendo, apesar da queda dos lucros. Foto Tiago Petinga/Lusa

Apesar de ter contabilizado provisões de 285 milhões de euros para fazer face ao pagamento das rendas excessivas identificadas pelo governo nos CMEC (Custos de Manutenção do Equilíbrio Contratual), a EDP continua a somar centenas de milhões de euros em lucros. Em 2018, o resultado líquido obtido foi de 519 milhões, o que representa uma queda de 53% face ao ano anterior.

Segundo os dados da empresa, citados pelo Jornal de Negócios, a EDP apresenta como custos com medidas regulatórias em Portugal cerca de 672 milhões de euros, mais 400 milhões do que no ano anterior.

Apesar da queda dos lucros face a 2017, na próxima Assembleia Geral, prevista para o dia 24 de abril, a administração vai propor manter o pagamento de 19 cêntimos por ação, o que a fará distribuir cerca de 695 milhões de euros aos acionistas, bem acima do lucro obtido em 2018.

Venda de ativos deve ser anunciada esta terça-feira

Esta terça-feira a EDP vai anunciar a atualização do seu plano estratégico e é esperado também o anúncio da venda de ativos da empresa. Segundo o semanário Expresso noticiou em fevereiro, a empresa equacionava a venda de centrais hidroelétricas por um valor em torno dos mil milhões de euros.

Um dos acionistas minoritários da EDP, o fundo “abutre” Elliot, recomendou à administração a venda de ativos no valor de 7.600 milhões de euros, incluindo a participação na EDP Brasil, 49% das redes de distribuição em Portugal e Espanha e as centrais hidroelétricas que detém. O fundo de Paul Elliot Singer quer que a EDP liberte recursos para investir em renováveis, reduzir a dívida e pagar mais em dividendos aos acionistas.

 

Termos relacionados Sociedade
(...)