Está aqui

Cordão Humano contra contentores no Martim Moniz

Várias dezenas de lisboetas protestaram este sábado contra a construção de contentores na Praça do Martim Moniz. O Bloco de Lisboa também esteve presente para dizer que “a praça não quer contentores, quer espaço aberto para as pessoas”.
Foto Bloco de Esquerda de Lisboa

Colocar contentores que abrigarão lojas na Praça Martim Moniz, em Lisboa. Foi a rejeição deste projeto que juntou dezenas de pessoas num cordão humano este sábado. Os manifestantes gritaram palavras de ordem como “a praça é nossa” e “não queremos contentores”.

O protesto foi convocado pela Associação Renovar a Mouraria e juntou várias associações e moradores. O Bloco de Lisboa também esteve presente.

Os moradores não concordam com a concessão da praça a um privado e com a natureza comercial do projeto numa área em que, disse à Lusa Inês Andrade da Associação Renovar a Mouraria, “já existe um excesso de oferta comercial e demasiada pressão turística”. Os moradores pretendem que o projeto seja “participado, que a comunidade possa ser ouvida e ter força para decidir o que deve ser a praça”.

E a alternativa preferida destes cidadãos, segundo as declarações registadas pela Lusa, parece ir no sentido de tornar esta praça central de Lisboa num espaço verde. E, aliás, era isso mesmo que se podia ler num cartaz: “Queremos um jardim público. Lisboa não está à venda. Lisboa é de todos nós”.

Termos relacionados Sociedade
(...)