Está aqui

Começam hoje as celebrações do centenário de José Saramago

José Saramago faria 100 anos no dia 16 de novembro de 2022. Ao longo do próximo ano, terão lugar diversas iniciativas que assinalam a vida e obra do autor de obras como “O Evangelho Segundo Jesus Cristo”, “Memorial do Convento”, “Ensaio Sobre a Cegueira” ou “O Ano da Morte de Ricardo Reis”. 
José Saramago faria hoje 99 anos. Fotografia: FJS

Consolidar a presença de José Saramago na história cultural e literária, em Portugal e no estrangeiro, e prestar homenagem à sua figura como cidadão são objetivos das comemorações do centenário, anunciadas em junho passado pelo comissário da iniciativa, Carlos Reis, e pela presidente da fundação José Saramago, Pilar del Río. Estas comemorações iniciam-se hoje, dia em que José Saramago cumpriria 99 anos. 

A sessão de abertura decorre no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa. A escritora Irene Vallejo, natural de Saragoça no Estado Espanhol, lerá o “Manifesto pela Leitura”, seguindo-se um concerto pela Orquestra Metropolitana de Lisboa. 

Na aldeia de Azinhaga, onde o escritor nasceu, foi plantada uma oliveira, a 99º de um conjunto de 100 que a Fundação Saramago decidiu plantar nesta localidade. 

Ainda durante esta terça-feira, alunos de mais de uma centena de escolas portuguesas, e também em Espanha, Brasil e outros países da América Latina, vão fazer uma leitura, em simultâneo, do conto “A Maior Flor do Mundo”.

Estão ainda previstas atividades na Rede de Bibliotecas José Saramago, nomeadamente uma leitura encenada de “O ano da morte de Ricardo Reis”, em Loures, a inauguração de uma exposição em Almada e de um mural em Leiria.

O programa comemorativo do centenário de José Saramago será atualizado ao longo do ano, podendo ser consultado aqui.

Por agora, sabe-se que será editada uma fotobiografia, serão realizadas cinco conferências comissariadas pelo escritor argentino Alberto Manguel, irá realizar-se um Colóquio de Estudos Saramaguianos no Brasil, será editada uma moeda comemorativa e existirá um ciclo de cinema pela Cinemateca Portuguesa.

O regresso da ópera “Blimunda”, de Azio Corghi e José Saramago, pelo Teatro Nacional de São Carlos, e a estreia do espetáculo de teatro de rua “A Passarola”, pelo Trigo Limpo Teatro ACERT, também constam da programação.

Daqui a um ano, no dia 16 de novembro de 2022, uma centena de escolas do ensino secundário promoverão a leitura, em simultâneo, de excertos dos livros “Memorial do Convento” e “O Ano da Morte de Ricardo Reis”. 

José Saramago nasceu na aldeia de Azinhaga, na Golegã a 16 de novembro de 1922 e faleceu em Lanzarote, no Estado Espanhol, a 18 de julho de 2010, aos 87 anos. A sua carreira literária foi reconhecida com diversos prémios, entre os quais o Nobel de Literatura em 1998 e o Prémio Camões em 1995. Em 2012, foi inaugurada a Fundação José Saramago, com sede na Casa dos Bicos, em Lisboa, presidida por Pilar del Río.

Termos relacionados Cultura
(...)