Está aqui

“Coletes amarelos” em protesto por toda a França

Dezenas de milhares de pessoas manifestam-se em mais de mil pontos de bloqueio em toda a França, contra o aumento do preço dos combustíveis. Dois terços da população francesa apoia o protesto contra o governo e o presidente francês, “o Presidente dos ricos”.
“Coletes amarelos” num ponto de bloqueio em Sedan, no Norte da França, 17 de novembro de 2018 – Foto de Julien Warnand/Epa/Lusa
“Coletes amarelos” num ponto de bloqueio em Sedan, no Norte da França, 17 de novembro de 2018 – Foto de Julien Warnand/Epa/Lusa

Os “coletes amarelos” começaram a juntar-se muito cedo neste sábado, 17 de novembro, para bloquear estradas e pontes estratégicas através do país, revelando uma “mobilização geral” cidadã contra a subida do preço dos combustíveis.

O movimento de protesto tem um site blocage17novembre.com, onde se pode ler “A 17 de novembro, as coisas devem mudar!”, tem página no facebook e está presente no twitter: https://twitter.com/_Gilets_Jaunes_

Segundo o Huffington Post, o ministro do Interior Christophe Castaner reconheceu na manhã deste sábado que o movimento de protesto envolve mais de 50.000 pessoas em mais de um milhar de concentrações por toda a França.

“Quase não há pontos de bloqueio: só estão bloqueados pontos de acesso mas nenhum eixo estratégico”, declarou ainda o ministro”.

Num acidente lamentável uma automobilista em pânico matou uma “colete amarelo” numa barragem em Pont-de-Beauvoisin, Sabóia.

As concentrações de “coletes amarelos” estão convocadas para portagens, parques de automóveis, postos de abastecimento de combustíveis e procuram bloquear a circulação de viaturas.

Na região de Paris, segundo a prefeitura de Yvelines, foram incendiados três radares durante a noite em Poissy e Guerville.

Segundo o jornal Público, uma sondagem do IFOP revelou que dois terços da população francesa apoia o protesto contra o governo e o Presidente francês. Esta semana, Emmanuel Macron visitou departamentos do nordeste francês, sendo recebido aos gritos de “Presidente dos ricos”.

O movimento dos “coletes amarelos” criou-se para protestar contra o aumento dos combustíveis, num momento em que o governo pretende aumentar a gasolina em 15% e o gasóleo em 23%. Uma petição contra a nova taxa de combustíveis juntou mais de 775 mil subscritores na internet.

A France Insoumise e outros partidos de esquerda manifestaram o seu apoio aos protestos deste sábado, 17 de novembro.

No tweet abaixo, de uma concentração deste sábado, lê-se: “Coletes amarelos” afastam-se para um carro de bombeiros passar:

 

Termos relacionados Sociedade
(...)