Está aqui

Chomsky: Trump é “o pior criminoso da história da humanidade”

Os seus “crimes menores” são “destruir a democracia americana e ampliar uma pandemia”. “Mas esses são crimes menores para os seus padrões”, vincou Noam Chomsky, alertando que “não vamos sair de outro crime que Trump cometeu: o aquecimento global”.
Noam Chomsky
Noam Chomsky - Foto de Andrew Rusk/flickr

Durante uma entrevista conduzida por Michael Brooks para o Michael Brooks Show, transcrita e publicada na Jacobin, Chomsky fala sobre o movimento antirracista na América e sobre o governo de Donald Trump, o “ditador de lata” que odeia e tem medo da democracia.

Sobre o movimento que inundou o país após a morte de George Floyd e Breonna Taylor, Chomsky afirmou que “a primeira coisa que vem à mente é a extensão e a escala absolutamente sem precedentes de mobilização, envolvimento e apoio público”.

O intelectual norte-americano destacou ainda que em causa não estão apenas os assassinatos cometidos pela polícia, e que a população começa a preocupar-se, a questionar e a protestar contra os factos que dão origem a este tipo de situações. Esta evolução na consciência bebe, de acordo com Chomsky, de muitos anos de “ativismo intensivo”.

“Trump é o pior criminoso da história, inegavelmente. Nunca houve uma figura na história política que se dedicasse tão apaixonadamente a destruir os projetos da vida humana organizada na Terra num futuro próximo”, frisou o ativista.

Nunca houve uma figura na história política que se dedicasse tão apaixonadamente a destruir os projetos da vida humana organizada na Terra num futuro próximo

“Não é um exagero. As pessoas agora estão focadas nos protestos; a pandemia é grave o suficiente para emergirmos dela a um custo terrível. O custo é bastante ampliado pelo gângster da Casa Branca, que matou dezenas de milhares de americanos, tornando a América no pior lugar do mundo [no que respeita ao coronavírus]. Vamos sair [da pandemia, mas] não vamos sair de outro crime que Trump cometeu, o aquecimento global. O pior está por vir - não vamos sair disso”, alertou Chomsky.

O analista político acusou Trump de querer “escalar a crise, correr em direção ao abismo, maximizar o uso de combustíveis fósseis, incluindo os mais perigosos, e desmantelar o sistema regulatório que limita o seu impacto”.

“Não há crime como este na história da humanidade. Nada. Este é um indivíduo único. E não é como se ele não soubesse o que está a fazer. Claro que sim. É como se não se importasse. Se pode arrecadar mais lucros nos seus bolsos e nos bolsos do seu rico círculo eleitoral amanhã, por que se terá de preocupar-se se o mundo desaparecer em algumas gerações?”, continuou.

Chomsky sinalizou que Trump, o “ditador de lata” que tem um “profundo ódio à democracia e medo da democracia”, está a conjugar “os piores aspetos do capitalismo, particularmente a versão neoliberal do capitalismo, e a amplificá-los”.

Trump está a conjugar “os piores aspetos do capitalismo, particularmente a versão neoliberal do capitalismo, e a amplificá-los”

A par da crise climática e do contributo de Trump para a mesma, o intelectual norte-americano fez ainda referência ao facto do magnata estar a desmantelar todo o sistema de controlo de armas.

No que respeita à forma como Trump lidou com a crise pandémica, Chomsky lembrou que, em janeiro de 2017, “o destruidor entrou em ação” e que, nos primeiros dias do seu governo, o presidente norte-americano “desmantelou todo o sistema para responder a uma pandemia”. Entretanto, enquanto outros países procuraram combater a covid-19, Trump recusou-se a reagir.

 

Noam Chomsky criticou o sistema de saúde americano, em que não há uma cama de hospital extra porque é necessário “garantir que os CEO’s [presidentes executivos] dos hospitais privados recebam milhões de dólares por ano em remuneração”. “Os lares de idosos, de propriedade privada, são reduzidos a um funcionamento mínimo porque podemos ganhar mais dinheiro dessa forma se formos uma empresa de capital privado que os possui”, acrescentou.

De acordo com o intelectual norte-americano, os “crimes menores” de Trump, “o pior criminoso da história da humanidade”, são “destruir a democracia americana e ampliar uma pandemia”. “Mas esses são crimes menores para os seus padrões”, vincou.

Chomsky deixou também uma referência sobre o Brasil, avançando que Bolsonaro é um “fanático de extrema-direita que está a destruir o país” e se vê “como uma espécie de clone de Trump”.

Termos relacionados Covid-19, Internacional
(...)