Está aqui

Bloco propõe 100 mil casas em 4 anos a preços controlados

Este sábado, após a reunião da Mesa Nacional, Catarina Martins apresentou os cabeças-de-lista às eleições legislativas, em listas de “paridade absoluta” e anunciou ainda a primeira proposta sobre habitação: que em quatro anos haja 100 mil casas para arrendar entre os 150 e os 500 euros. O mandatário nacional é Mário Tomé.
Fotografia: António Cotrim/Lusa
Fotografia: António Cotrim/Lusa

“O Bloco começou um processo de renovação das suas listas que não é desta legislatura”, afirmou a coordenadora do Bloco de Esquerda, chamando a atenção para três cabeças de lista: em Leiria, Ricardo Vicente, de 35 anos, engenheiro agrónomo, ativista do Peniche Livre de Petróleo e da Associação de Combate à Precariedade - Precários Inflexíveis; em Santarém, Fabíola Cardoso, 46 anos, professora, que “ficou conhecida em todo o país pela sua luta difícil contra o conservadorismo” e que é “uma das caras dos direitos das famílias e das crianças”; em Viseu, Bárbara Xavier, 26 anos, psicóloga, especialista nas matérias de igualdade de género.

A coordenadora do Bloco chamou ainda a atenção para dois nomes. No Porto, Bruno Maia, de 37 anos, médico neurologista, quinto candidato, ativista pelo direito à morte com dignidade. Em Lisboa, Beatriz Gomes Dias, fundadora e dirigente da Djass - Associação de Afrodescendentes e membro do SOS Racismo.

Por Lisboa, são ainda candidatos Mariana Mortágua, Pedro Filipe Soares, Jorge Costa, Isabel Pires e Jorge Falcato, atuais deputados. Pelo Porto, Catarina Martins, José Soeiro, Luís Monteiro, Maria Manuel Rola e Fernando Barbosa.

Em Coimbra, José Manuel Pureza continuará a encabeçar a lista. Em Faro, João Vasconcelos. Na Madeira, Ernesto Ferraz. Em Braga, José Maria Cardoso. Em Aveiro, Moisés Ferreira. Em Setúbal, Joana Mortágua e Sandra Cunha.

Estes candidatos “comprometem-se com o programa do Bloco de Esquerda”, “aprovado pela Mesa Nacional” e que “será debatido em todo o país”.

A primeira parte dessa apresentação ocorrerá este domingo em Lisboa. No dia 14, a segunda parte acontecerá no Porto.

Sobre o conteúdo desse programa, Catarina Martins relevou a necessidade de se dar uma resposta à urgência climática. Após a aprovação por unanimidade dessa necessidade no parlamento esta sexta-feira, a coordenadora do Bloco afirma que “é preciso que à declaração se juntem políticas concretas”. Assim, este é “um dos grandes eixos do nosso programa”.

Além disso, o Bloco quererá relevar responder às desigualdades económicas no país, melhorar o Estado social e os serviços públicos, fortalecer a democracia, combater o crime económico e a corrupção e resolver a crise da habitação.

Assim, a coordenadora do Bloco anunciou a primeira proposta sobre habitação: que em quatro anos haja 100 mil casas para arrendar entre os 150 e os 500 euros. A proposta poderá ser possível “com um programa de investimento público”, “recuperando casas devolutas”, “com casas que não estão a ser usadas”. O custo estimado para esta medida é de 1500 milhões de euros por ano. “Consagra o direito à habitação e pode fazer a diferença”, afirma Catarina Martins. Para mais, “tem retorno a prazo”, já que “pode ter uma receita de 200 milhões de euros por ano”. “O investimento público em habitação paga-se a si mesmo”, afirma. “As pessoas pagam as rendas das casas, o que precisam é de rendas que consigam pagar”.

Nas últimas décadas, as políticas para a provisão de habitação têm assentado em modalidades de intervenção indireta. Estas opções tornaram o parque habitacional excessivamente privado, valorizando as modalidades de bonificação dos empréstimos que levaram a que Portugal tenha uma elevada percentagem – 75% - de habitação própria, em detrimento da percentagem de inquilinos em renda livre ou apoiada. A habitação pública está 2%, quando a nível europeu a média é de 15%.

Em contrapartida, verifica-se a quase ausência de oferta pública na habitação, que o Estado tem em grande medida deixado à mercê da lógica mercantil, financeirizada e, portanto, virada para a aquisição em detrimento do arrendamento.

Assim, o Bloco propõe a intervenção pública no mercado da habitação com vista a responder às necessidades. Para isso, deve priorizar-se a reabilitação urbana para habitação permanente ou arrendamento por tempo indeterminado.

Este programa terá ainda um significativo impacto ao nível do emprego, dado o carácter intensivo em mão-de-obra dos setores diretamente envolvidos (construção e reabilitação urbana), que se pode estimar entre 50 e 70 mil postos de trabalho neste período.

Veja aqui a lista de candidatos do Bloco de Esquerda às eleições legislativas de 6 de outubro

Açores

António Lima tem 38 anos. Natural e residente em São Miguel. 

É licenciado em Biologia/Geologia. Desempenhou funções como formador em várias instituições de ensino.
Deputado do Bloco de Esquerda na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores. Coordenador Regional do BE/Açores e membro da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Aveiro

Moisés Ferreira é de São João da Madeira e tem 33 anos. Licenciado em Psicologia pela Universidade da Beira Interior, exerceu funções como formador e coordenador de formação profissional para públicos em situação de exclusão social.

Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda. É deputado Municipal em Santa Maria da Feira.

Deputado à Assembleia da República em 2015, pelo distrito de Aveiro. Na atual legislatura acompanhou a pasta da saúde, no âmbito da qual trabalhou, entre outros temas, a Lei de Bases da Saúde, a utilização de canábis para fins medicinais, a eliminação de taxas moderadoras nos cuidados de saúde primários, a disponibilização de "bombas de insulina" para todas as crianças, a aprovação da lei da procriação medicamente assistida (PMA) bem como da gestação de substituição.

Nelson Peralta é de Aveiro e tem 38 anos. É licenciado em Biologia. Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda. Foi candidato à Câmara Municipal de Aveiro em 2017.

Salomé Ventura tem 26 anos e vive em Santa Maria da Feira. É arquiteta, pertenceu à Associação de Estudantes e ao Conselho Pedagógico da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP) e ao Conselho Coordenador do Modelo Educativo da Universidade do Porto.

É deputada na Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira. Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Conceição Soares tem 49 anos e exerce funções como técnica de radiologia no Centro de Saúde de Ovar. É mestre em gerontologia e pós-graduada em gestão de estabelecimentos de saúde. 

Candidata independente.

Beja

Mariana Aiveca tem 65 anos e é funcionária da segurança social aposentada. 

Foi membro da direção do Sindicato da Função Pública, da União dos Sindicatos de Setúbal e do Conselho Nacional da CGTP. 

Deputada à Assembleia da República entre 2005 a 2015, eleita por Setúbal. Cabeça de lista por Beja em 2015. É membro da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Braga

José Maria Cardoso tem 58 anos e reside em Barcelos onde é professor. É licenciado em Geografia e pós-graduado em Sociologia Portuguesa Contemporânea, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. É dirigente sindical do Sindicato dos Professores do Norte (SPN).

José Maria Cardoso integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda. Membro do Bloco de Esquerda desde a sua fundação; foi cabeça de lista pelo círculo de Braga às eleições legislativas de 2002 e segundo candidato em 2005 e em 2009. 

Foi cabeça de lista à Câmara Municipal de Barcelos em 2001 e 2013 e à Assembleia Municipal de Barcelos em 2009 e 2017, sendo atualmente deputado municipal. 

Alexandra Vieira tem 52 anos e reside em Braga. É licenciada em Ensino de História e Ciências Sociais e mestre em Sociologia da Educação e Políticas Educativas, pela Universidade do Minho (2005). É professora de História, sendo coordenadora do subdepartamento de história desde 2017. 

Alexandra Vieira é dirigente sindical do Sindicato dos Professores do Norte (SPN) em Braga; é vice-presidente da Civitas Braga - Associação para a Promoção e Defesa dos Direitos Humanos desde 2016.

Aderiu ao Bloco de Esquerda em 2015; integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda bem como Coordenadora Nacional de Trabalho. 

É deputada municipal em Braga desde 2017.

Sónia Ribeiro tem 43 anos e é lojista. É Presidente do Sindicato do Comércio, Escritórios, e Serviços do Minho. Integra a coordenadora concelhia distrital de Braga e a coordenadora concelhia de Guimarães.

É deputada municipal em Guimarães.

Miguel Martins é natural da ilha da Madeira e reside em Barcelos. Tem 18 anos e é estudante na Universidade do Minho. É aderente do Bloco de Esquerda desde 2018.

É ativista social e estudantil. Foi candidato à Coordenadora Nacional de Jovens do Bloco bem como na lista do Bloco às eleições europeias deste ano. 

Bragança 

Pedro Oliveira tem 37 anos. 

É mestre em linguística pela Universidade de Lisboa e está desenvolver o seu plano de investigação no âmbito do doutoramento em linguística. Integra a equipa que está a desenvolver os conteúdos científicos para o Museu da Língua Portuguesa. É Assistente na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança. 

Ativista na Catarse/Movimento Social, movimento que luta contra qualquer atentado à liberdade e dignidade Humana. Defende a literacia social e política.

Castelo Branco

Rui Lino nasceu em Coimbra e tem 40 anos. Reside na Covilhã desde 2011.

Licenciou-se em Serviço Social, exercendo atividade profissional como Assistente Social na área das dependências. Pós-graduado em Gestão de Unidades de Saúde.

Ativista em vários movimentos sociais, culturais e artísticos e da Rede 8 de março.

Colabora com jornais e sites, fazendo parte da Equipa Editorial do portal Interior do Avesso

Coimbra 

José Manuel Pureza tem 60 anos e é natural de Coimbra, onde reside. 

É professor catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e investigador do Centro de Estudos Sociais da mesma universidade. 

Membro da Mesa Nacional do Bloco Esquerda. Na atual legislatura, como deputado, acompanhou os trabalhos da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, sendo também Vice-Presidente da Assembleia da República.

Mariana Garrido tem 23 anos. É licenciada em Relações Internacionais e atual bolseira de Mestrado em Segurança, Intelligence e Estratégia pela Universidade de Glasgow. Tem também formação em Construção de Paz e Ação Humanitária.

Trabalhou na Embaixada de Portugal na Colômbia. 

Esteve envolvida no movimento contra o Regime Fundacional na Universidade de Coimbra e no Coletivo de Solidariedade Internacionalista de Coimbra.

Évora 

Bruno Martins tem 35 anos. 

É licenciado em Psicologia Clínica pela Universidade de Évora, onde foi Presidente do Núcleo de Estudantes de Psicologia bem como Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Nacional de Estudantes de Psicologia.

Atualmente é Diretor Técnico da Associação de Paralisia Cerebral de Évora, tendo experiência na área da intervenção clínica com jovens com deficiência e suas famílias. 

Colaborou na Universidade de Évora como Assistente Convidado do Departamento de Psicologia e como Psicólogo no Gabinete de Apoio ao Estudante e no Centro de Intervenção Psicológica. 

Integra o Movimento de Cidadãos contra a Exploração Mineira na Serra do Monfurado. É ativista dos direitos dos animais. Colabora, semanalmente, com a Rádio Campanário e Rádio DianaFm em programas de debate político.

Faro

João Vasconcelos tem 63 anos e reside em Portimão. 

É licenciado em História e Mestre em História Contemporânea, com vários estudos publicados no âmbito da história local e regional. 

Foi membro da Direção do Sindicato dos Professores da Zona Sul e do Conselho Nacional da FENPROF.
Fundador e porta-voz da Comissão de Utentes da Via do Infante, na luta contra as portagens no Algarve desde 2010. Dinamizador do movimento contra a Taxa Municipal de Proteção Civil em Portimão e das manifestações contra a troika, do SNS e das lutas dos professores no Algarve.

Atualmente é vereador na Câmara Municipal de Portimão, eleito em 2013 e reeleito em 2017, tendo sido também deputado municipal em Portimão. É deputado à Assembleia da República, tendo acompanhado a Comissão de Defesa.

É aderente ao Bloco desde a sua fundação e integra a Mesa Nacional. 

Helga Viegas tem 40 anos e reside em Olhão. É advogada, licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra. Integrou o executivo da Junta de Freguesia de Olhão, eleita pelo Bloco.

É candidata independente.

Guarda

Jorge Manuel Monteiro Mendes tem 62 anos. Nasceu em Gouveia e reside na Guarda. 

É licenciado em Matemática e mestre em Educação (Administração Escolar). Tem o curso de Formação Avançada em Políticas e Pós-Graduação em Direcciòn Estratégica de Universidades pela Universitat Politècnica de Catalunya.

Foi Presidente do Instituto Politécnico da Guarda (2001-2010), Vice-presidente do Instituto Politécnico da Guarda e Provedor do Estudante do Instituto Politécnico da Guarda. 

Foi Presidente do Conselho Geral da Escola Secundária da Sé (Guarda), Presidente da Assembleia Geral da Associação de Pais da Escola Regional Dr. Dinis da Fonseca (Guarda) e Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Gouveia.

É Presidente da Assembleia Geral do Clube de Ciclismo da Guarda. 

Leiria

Ricardo Vicente tem 35 anos e reside na Lourinhã.

Licenciado em Engenharia Agronómica e pós-graduado em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável, Mestrado em Engenharia Agronómica.

É fundador e ativista do movimento Peniche Livre de Petróleo e da Associação de Combate à Precariedade - Precários Inflexíveis. 

Ativista estudantil de 2005 a 2010, no Movimento Anti-tradição Académica (MATA) e no Movimento Aberto por Outra Vida na Escola (MOVE). 

É aderente do Bloco de Esquerda e integra a Mesa Nacional.

Manuel Azenha tem 44 anos e reside em Leiria. 

É licenciado em direito e exerce advocacia em Leiria. 

É Membro da Comissão de Direitos do Bloco de Esquerda e eleito na Assembleia Municipal de Leiria.

Lisboa

Mariana Mortágua tem 33 anos e reside em Lisboa. 

É doutorada em economia pela Universidade de Londres. 

Na atual legislatura, é deputada à Assembleia da República tendo acompanhado a área das finanças e desempenhado funções nas Comissões de Inquérito à Caixa Geral de Depósitos e ao Banif.

Aderente do Bloco desde 2009, integra a Mesa Nacional e a Comissão Política. 

Pedro Filipe Soares tem 40 anos e é natural do distrito de Aveiro. 

É licenciado em matemática aplicada à tecnologia tendo exercido funções nesta área. Militante desde 2002, é deputado à Assembleia da República desde 2009, tendo acompanhado diversas comissões parlamentares, entre as quais economia, finanças e negócios estrangeiros. Atualmente é líder do Grupo Parlamentar. Integra a Mesa Nacional e a Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Beatriz Dias. 48 anos. Mulher Negra Portuguesa, natural de Dakar, Senegal. Reside em Lisboa.

Licenciada em Biologia - Ramo Científico. É Professora de Biologia e Geologia no ensino básico e secundário em Lisboa. Iniciou a carreira no ano letivo 94/95.

Ativista do “Movimento em Defesa da Escola Pública” (MEP). Delegada Sindical do Sindicato dos Professores da Grande Lisboa (SPGL). Ativista antirracista e defensora dos direitos das negras e negros em Portugal. Membro do SOS-Racismo. Fundadora e dirigente da Djass - Associação de Afrodescendentes.

Foi autarca nas freguesias de Anjos e Arroios; assegura mandato na Assembleia Municipal de Lisboa em regime de substituição.

Aderente desde 2007. Integra a Mesa Nacional do Bloco. 

Jorge Costa tem 44 anos e reside em Lisboa de onde é natural. 

É licenciado em comunicação.

Foi deputado à Assembleia da República, em 2009/2010 e na atual legislatura, durante a qual acompanhou as pastas de ambiente e energia. 

É militante do Bloco desde 1999, integrando atualmente a Mesa Nacional e a Comissão Política.

Isabel Pires tem 29 anos de idade, nasceu em Vila Nova de Gaia e vive em Lisboa. 

Estudou Ciência Política e Relações Internacionais.

Trabalhou durante vários anos em call centers.

Na atual legislatura acompanhou as Comissões de Trabalho e de Assuntos Europeus. 

Pertence à Mesa Nacional e à Comissão Política do Bloco de Esquerda. 

Jorge Falcato Simões tem 65 anos e reside em Lisboa.

É arquiteto, licenciado na Escola Superior de Belas Artes, Departamento de Arquitetura.

Foi técnico da Câmara Municipal de Lisboa onde, entre outras funções, integrou o secretariado técnico do Conselho Municipal para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, a Comissão Cidade-Aberta, Conselho Consultivo do Observatório Europeu “Cidades e Vilas para Todos”, Grupo de Missão Envelhecimento e Intervenção Municipal, responsável pelo Plano Gerontológico da CML, e a Equipa do Plano de Acessibilidade, que elaborou o Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa. Responsável pela conceção e implementação do projeto-piloto de Vida Independente da Câmara Municipal de Lisboa.

Enquanto ativista, integrou o Movimento estudantil antes do 25 de abril, foi Dirigente da Associação Portuguesa de Deficientes; integrou o Movimento Que se Lixe a troika. Cofundador do movimento (d)Eficientes Indignados e da Associação Centro de Vida Independente. 

Integrou a UDP desde a sua fundação até aos anos oitenta.

Na atual legislatura acompanhou as Comissões de Saúde, Trabalho e Segurança Social e Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação. 

É candidato independente.

Fabian Figueiredo tem 30 anos. Nasceu em Zurique, na Suíça, e reside em Lisboa. É licenciado em Sociologia.

Foi candidato ao Conselho Geral da Universidade de Coimbra, à presidência da Associação Académica de Coimbra, dirigente do Núcleo de Estudantes de Sociologia, membro do Conselho Pedagógico da FEUC, membro da Assembleia da FEUC, membro fundador da Marcha Contra a Homofobia de Coimbra, colaborou com a imprensa universitária, nomeadamente com o Jornal A Cabra e a Rádio Universidade de Coimbra, onde foi comentador de vários programas. 

Foi Bolseiro de Integração na Investigação no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES-UC), onde trabalhou no Observatório Permanente da Justiça. Integrou ainda dois estudos relacionados às temáticas da água pública, no concelho de Coimbra, e à reorganização do sistema de transportes rodoviários em Condeixa-a-Nova. 

Integra a Mesa Nacional e a Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Sofia Oliveira tem 20 anos e reside em Sintra.

Frequenta a licenciatura em sociologia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa.

Está envolvida no ativismo feminista e climático.

É militante do Bloco desde 2017.

Diana Pereira tem 32 anos e reside na Ajuda, em Lisboa. 

É licenciada em Enfermagem e pós-graduada em Sociedade, Risco e Saúde. 

É enfermeira no Hospital de São José, em Lisboa. 

Integra a Coordenadora Nacional de Trabalho do Bloco de Esquerda, sendo aderente desde 2016.

Madeira

Ernesto Ferraz tem 45 anos e reside em Câmara de Lobos, na Madeira.

Licenciado em Geografia e Planeamento Regional e pós-graduado em ensino de Geografia. É professor de Geografia.

Foi cabeça de lista à Câmara Municipal de Câmara de Lobos em 2009 pelo Bloco e na Coligação Pela Mudança em 2013. Candidato à Assembleia Municipal de Câmara de Lobos em 2017. Deputado municipal entre 2016-17. Candidato nas Legislativas Regionais e Nacionais de 2011 e 2015. Dirigente Regional do Bloco desde 2009.

Aderente do Bloco desde 2008. Na atual legislatura é deputado na Assembleia da República, tendo acompanhado a Comissão de Economia. 

Portalegre 

António Ricardo tem 68 anos e reside em Ponte de Sor. 

Tem o 9º ano de escolaridade. É Técnico de Vendas. Ativista pelo Direito à Habitação e Realojamento Social. Membro fundador da Associação de Moradores Luta Pela Casa de Carnaxide e dirigente do Movimento Nacional das Associações de Moradores de 1979 a 1982.

Integrou a Assembleia Municipal de Oeiras e de Ponte de Sor e também da Assembleia de Freguesia de Carnaxide.

Membro do Bloco de Esquerda desde 2000.

Porto

Catarina Martins tem 45 anos e é do Porto. 

É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas na Universidade Aberta, e mestre em Linguística pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).

Foi ativista da luta contra as propinas e dirigente do Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra (CITAC). Em 1994, foi cofundadora da companhia de teatro Visões Úteis, tendo integrado a direção artística e onde dirigiu, escreveu e interpretou teatro, e outros projetos artísticos. Entre 2004 e 2009 foi dirigente da PLATEIA - Associação de Profissionais das Artes Cénicas. 

Em 2009 foi eleita deputada à Assembleia da República, pelo círculo do Porto.

Atualmente é membro da Mesa Nacional e da Comissão Política do Bloco de Esquerda; é Coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda.

José Soeiro tem 34 anos e reside no Porto. 

É doutorado em Sociologia do Trabalho e das Desigualdades pela Universidade de Coimbra. 

Na atual legislatura acompanhou a Comissão de Trabalho e Segurança Social. Foi responsável, entre outras, pela iniciativa que deu origem à lei de combate ao assédio e ao Estatuto dos cuidadores informais. 

É membro da Mesa Nacional e da Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Luís Monteiro tem 26 anos e é natural de Vila Nova de Gaia. 

É licenciado em arqueologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e mestre em museologia pela mesma faculdade. 

Ativista no Ensino Superior/Ciência e na área do Património.

É deputado à Assembleia da República na atual legislatura, tendo acompanhado as pastas da cultura e do ensino superior. 

Aderiu ao Bloco em 2008, sendo atualmente membro da Mesa Nacional e da Comissão Política.

Maria Manuel Rola tem 35 anos, é natural de Cortegaça, Ovar e reside no Porto. 

É licenciada em Design de Comunicação. É ativista contra a precariedade e pelo direito à habitação. 

Desde julho de 2017, foi deputada à Assembleia da República integrando as Comissões de Ambiente, Ordenamento do Território, Poder Local e Habitação bem como a de Negócios Estrangeiros, tendo acompanhado, entre outras pastas, a da habitação e do bem-estar animal. 

Integra a Mesa Nacional e a Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Bruno Maia tem 37 anos e é natural de Massarelos, no Porto.

É médico neurologista e coordenador hospitalar de doação de órgãos e tecidos no Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central. 

Organizador da 1ª Marcha do Orgulho LGBTI+ do Porto em 2006. Delegado Sindical do Sindicato dos Médicos da Zona Sul. Fundador e membro da direção do Observatório Português de Canábis Medicinal.
Membro da Coordenadora do Movimento Direito a Morrer com Dignidade.

Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Fernando Barbosa tem 47 anos. 

Foi revisor de bilhetes da CP e desde 2002 exerce funções como regulador do Posto Central de Comando da Metro do Porto.

É Deputado do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda desde Dezembro de 2018.

Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda

Conceição Sereno tem 55 anos. É licenciada em Animação Sócio Cultural e é técnica superior no Instituto da Segurança Social, IP desde 1989 até 2017, onde exerceu funções na área da ação social, intervenção com os diversos públicos-alvo, especial destaque para crianças e jovens. 

Atualmente a exercer funções na área do atendimento ao utente (atendimento presencial e back-office)

Adriano Campos, natural da Guiné Bissau, tem 34 anos e reside no Porto. 

É licenciado em Sociologia pela Universidade do Minho e encontra-se a concluir doutoramento na mesma área na Universidade de Coimbra. 

Ativista contra a precariedade laboral. 

Integra a Mesa Nacional do Bloco de Esquerda.

Santarém

Fabíola Cardoso tem 46 anos. É Professora de Ciências Naturais (3º CEB e Secundário) em Santarém.
Licenciada em Ensino de Biologia e Geologia, pela Universidade de Aveiro, onde participou, como representante de Curso, na luta contra as propinas. 

Ativista lésbica. Cofundadora da, ainda única, associação portuguesa vocacionada especificamente para a defesa dos direitos das lésbicas, o Clube Safo, em 1996. Participou na organização da 1ª Marcha LGBT+ de Lisboa, em 2000. Ativista na luta pela co adoção. Oradora participante no Fórum Social Português e no Fórum Social Europeu.

Militante feminista. Envolvida no surgimento em 2000 da Marcha Mundial das Mulheres e na luta pelo direito à Interrupção Voluntária da Gravidez. Fez parte do movimento que trouxe em 2004, o barco das Womem On Waves a Portugal, participou na campanha pelo SIM e contribuiu para a condenação do Estado Português, em 2009, pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos. 

Defensora da escola pública. Foi delegada e dirigente regional do Sindicato de Professores da Grande Lisboa (2000/2003). Envolvida em greves e mobilizações nas escolas. Ambientalista experimental. Dinamizadora de Clubes e Projetos no âmbito da Educação Ambiental em Santarém: Clube de Ambiente, Projeto Ciência e Clube ADN.

Aderente do Bloco de Esquerda, desde a primeira convenção. Foi eleita para a Assembleia Municipal de Santarém em 2013. Candidata ao Parlamento Europeu em 2014, na lista encabeçada por Marisa Matias. 

Roberto Barata, 30 anos e é engenheiro químico.

Aderiu ao Bloco em 2016, integrando o núcleo de Torres Novas.

Fez parte da lista do Bloco à Câmara Municipal de Torres Novas e já assumiu por diversas vezes o lugar na vereação.

Setúbal

Joana Mortágua tem 32 anos. É licenciada em relações internacionais, estando a frequentar mestrado na mesma área. Foi ativista estudantil bem como em diversos movimentos de direitos humanos.
É deputada à Assembleia da República, eleita pelo distrito de Setúbal, tendo acompanhado a área da educação na atual legislatura. É Vereadora na Câmara Municipal de Almada, eleita em 2017.

Integra a Mesa Nacional e a Comissão Política do Bloco de Esquerda.

Sandra Cunha tem 46 e reside em Almada, no distrito de Setúbal. É professora universitária e frequenta doutoramento em Estudos de Género. 

É ativista pelos direitos das mulheres, das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexo (LGBTI), da proteção na infância e dos direitos animais.

É deputada à Assembleia da República, tendo sido eleita em 2015 pelo distrito de Setúbal. Na atual legislatura, acompanhou as pastas da Igualdade e Não Discriminação bem como da Administração Interna, no âmbito das quais acompanhou dossiers como: alteração às leis eleitorais; Iniciativa legislativa de cidadãos; adoção por casais do mesmo sexo; autodeterminação das pessoas trans; representação paritária na administração pública e lei da paridade, violência doméstica e sexual, lei sindical PSP, carreira única bombeiros administração pública.

Sandra Cunha é aderente do Bloco de Esquerda desde 2000; foi eleita na Assembleia de Freguesia e deputada Municipal em substituição, em Sesimbra. 

Integra a Mesa Nacional bem como a Comissão Política do partido. 

Daniel Bernardino tem 48 anos e reside no Lavradio, Barreiro. É licenciado em Sociologia. É especialista Agente de Métodos, Coordenador da Comissão de Trabalhadores da empresa Faurecia e
membro da Coordenadora das Comissões de Trabalhadores do parque industrial VW Autoeuropa; é representante dos trabalhadores em Segurança e Saúde no Trabalho.

Foi dirigente sindical do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (Site Sul) filiado na CGTP. 

Diana Santos tem 34 anos e é do Barreiro. É licenciada em psicologia e pós-graduada em sexualidade clínica e terapia de casal. Exerce atividade psicóloga clínica.

É presidente da Associação Centro de Vida Independente e Membro do movimento (d)Eficientes indignados. 

Candidata independente.

Viana do Castelo

Luis Louro tem 57 anos e reside em Viana do Castelo. É licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra.

Exerce advocacia em Viana do Castelo, tendo integrado vários órgãos da Ordem dos Advogados. É presidente da direção do Viana Natação Clube bem como da Mesa da Assembleia Geral do Sport Clube Vianense. 

É membro do Bloco de Esquerda desde a sua fundação; é membro da Mesa Nacional e da Comissão Política do Bloco.

Vila Real

Mariana Falcato Simões tem 41 anos. Nasceu em Lisboa e reside em Vila Real desde 1997. É licenciada em Engenharia Agrícola pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. 

Ativista pelo Nascimento Respeitado, Direitos da Mulher e Direitos da Criança. Exerceu funções como produtora cultural. Fundadora da "Espontânea"- Associação Cultural e Recreativa e da "Lua de Alecrim" - Associação Cultural, Social e para o Desenvolvimento. Integra o movimento cívico Mães d'Água e o núcleo de Vila Real da Rede 8 de março.

Viseu

Bárbara Xavier tem 26 anos, é natural da Guarda e reside em Viseu. 

É psicóloga e trabalhou na Rede de Jovens para a Igualdade que visa a promoção da igualdade de género e o combate à violência de género. É ativista da "Plataforma Já Marchavas!” e da Rede 8 de Março.

É candidata independente.

Rita Diogo tem 44 anos e mora em Resende.

Licenciada em Psicologia é Técnica Superior de Psicologia, na ARS Norte, Centro de Respostas Integradas de Vila Real e Equipa de Tratamento de Lamego, onde desempenha funções ao nível da consulta de prevenção indicada com crianças e jovens em perigo e de tratamento de comportamento aditivos e dependências. Responsável pela implementação do programa de rede de referenciação junto dos cuidados de saúde primários.

Candidata independente.

 

Europa

Tiago Pinheiro tem 36 anos e reside em Londres, no Reino Unido. É licenciado em Enfermagem com Especialização em Cuidados Críticos. Em Portugal, trabalhou, entre outros locais, na Linha de Saúde 24 e no Hospital Fernando Fonseca (Hospital Amadora-Sintra). Foi ativista na luta dos/as trabalhadores/as da Linha de Saúde 24. Neste momento, trabalha no “The London Clinic”.

É aderente do Bloco de Esquerda desde 2009; é membro da direção do núcleo do Bloco de Esquerda da Europa; integrou a Coordenadora Nacional de Trabalho e foi candidato à Câmara Municipal do Montijo.

 

 

Fora da Europa

João Branco tem 50 anos, é encenador e reside em Mindelo, Cabo Verde. 

Fundador do Grupo de Teatro Camões: Centro Cultural Português e do Festival Internacional de Teatro Mindelact em Mindelo; foi condecorado pelo Presidente da República no dia 10 de junho.

Estudou Teatro na Escola Superior de Teatro e Cinema, do Instituto Politécnico de Lisboa; Comunicação, Cultura e Artes na Universidade do Algarve e Gestão e Produção Cultural na Universidade Aberta. 

É candidato independente.

Termos relacionados Política
(...)