Está aqui

Bloco denuncia novos sinais de poluição em vila da Sertã

Foram observados vários focos de poluição na Ribeira Grande, que atravessa a vila da Sertã (Castelo Branco), um problema ambiental recorrente e já confirmado pelo Ministério do Ambiente.
Este é um "problema ambiental recorrente" que o Bloco de Esquerda "já denunciou por diversas vezes" ao Governo. Foto via Bloco de Esquerda de Castelo Branco.

O Bloco de Esquerda de Castelo Branco denunciou esta sexta-feira novos focos de poluição na Ribeira Grande, na vila da Sertã. Em causa estarão os sistemas elevatórios que nos períodos em que chove muito, “não têm capacidade para elevar todo o caudal que é rececionado", confirmou o Ministério do Ambiente a uma pergunta enviada pelo partido.

"Nos últimos dias têm aparecido, de novo, vários focos de poluição numa das ribeiras que atravessa a vila da Sertã, na Ribeira Grande", refere a comissão coordenadora distrital de Castelo Branco do BE, em comunicado citado pela Agência Lusa.

No comunicado, o partido relata que "desta vez”, os focos de poluição continham "muita espuma e muita gordura, como se fosse óleo ou azeite", com forte odor que tornava o ar difícil de respirar.

Este é um "problema ambiental recorrente" que o Bloco de Esquerda "já denunciou por diversas vezes" ao Governo.

Em causa estão descargas de poluição nas ribeiras que atravessam a vila da Sertã, nomeadamente na Ribeira Grande e na Ribeira do Amioso em 2018 e em 2020, altura em que as águas corriam "totalmente turvas e com um forte tom acastanhado".

O Ministério do Ambiente, em resposta ao Bloco de Esquerda, que nos períodos em que chove muito, “os sistemas elevatórios não têm capacidade para elevar todo o caudal que é rececionado".

O partido questionou o Governo sobre medidas para evitar que se repitam descargas poluentes na Ribeira Grande, tendo a tutela respondido que "a conceção, implantação e gestão das redes em "baixa" é, neste caso, da competência do município da Sertã.

Segundo o comunicado, o executivo confirmou ter "conhecimento das descargas poluentes que se verificaram na ribeira da Sertã” e a equipa do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA/GNR) tomou conta das ocorrências.

Além disso, "a Câmara Municipal da Sertã informou da ocorrência de uma descarga de emergência na Estação Elevatória de Valada para a linha de água, não tendo recebido qualquer notificação entre os dias 25 de março e 09 de abril de 2020. Após ter verificado descargas para a linha de água foi levantado auto de notícia pelo SEPNA".

O Ministério salienta também que "as redes unitárias são um dos problemas detetados e que potenciam a contaminação das linhas de água, dado a existência de redes unitárias na sede do concelho", acrescentando que "a APA [Agência Portuguesa do Ambiente] tem vindo a acompanhar a concretização das medidas de proteção da qualidade dos recursos hídricos".

O Bloco de Esquerda adianta que "vai voltar a denunciar este foco de poluição às autoridades competentes, nomeadamente ao SEPNA-GNR, à Agência Portuguesa do Ambiente e à Câmara Municipal da Sertã".

Termos relacionados Ambiente
(...)