Está aqui

Bloco alarga incentivo para aquisição de veículos elétricos às bicicletas

Proposta do Bloco a incluir no Orçamento do Estado para 2019 contribui para a redução da emissão de carbono por duas vias distintas: a primeira, pelo alargamento a outras tipologias de veículos com baixas ou nenhumas emissões de CO2, mas também através do incentivo à aposta em modos de mobilidade suave.

O incentivo à introdução no consumo de veículos de baixas emissões tem como objetivo a redução de emissões de gases com efeito estufa. No entanto, apenas abrange viaturas automóveis e motociclos de duas rodas e ciclomotores elétricos que possuam homologação europeia e estejam sujeitos a atribuição de matrícula, com exclusão daqueles classificados como Enduro, Trial, ou com sidecar. Até ao momento, estavam excluídas as bicicletas elétricas que são modos de mobilidade sem emissões ou com baixas emissões.

Em declarações ao esquerda.net, a deputada bloquista Maria Manuel Rola afirmou fazer “todo o sentido a sua inclusão neste Orçamento do Estado para 2019, e estamos a negociá-lo com o Ministério do Ambiente”.

Para além disso, é uma medida que incentiva igualmente a aposta em modos de mobilidade suave.

Maria Manuel Rola confirmou ao esquerda.net que “este alargamento trabalha no sentido da redução da emissão de carbono por duas vias distintas: a primeira, pelo alargamento a outras tipologias de veículos com baixas ou nenhumas emissões de CO2, mas também pela modificação dos tipos de mobilidade em que anteriormente o Governo apostava, passando a abrir a porta para uma maior atenção à mobilidade suave, o que também introduzirá, necessariamente, mais infraestruturas e lógicas urbanas para este tipo de circulação”.

Na discussão do Orçamento do Estado, em resposta à deputada bloquista, o Ministro do Ambiente confirmou a concordância com a proposta e a garantia do alargamento deste apoio a mil bicicletas elétricas em 2019.

Termos relacionados Política
(...)