Está aqui

Beja: Protesto contra a jornada de propaganda da Olivum Talks

Várias pessoas concentram-se à porta do Politécnico de Beja para protestar contra a iniciativa organizada pela Associação de Olivicultores e Lagares do Alentejo e denunciar o impacto ambiental das fábricas de bagaço associadas ao olival intensivo.
Fotos de Alberto Matos

O movimento Alentejo Vivo, composto por cidadãos e cidadãs de vários concelhos da região, organizou uma ação de protesto contra a iniciativa Olivum Talks, promovida pela Associação de Olivicultores e Lagares do Alentejo, que se realiza no Instituto Politécnico de Beja durante a manhã desta quarta-feira, de acordo com informações obtidas pelo esquerda.net.

O objetivo do protesto, que juntou também a população dos Fortes, do concelho de Ferreira do Alentejo, que tem sofrido graves problemas ambientais derivados da laboração de uma fábrica da AZPO, de transformação de bagaço, é da produção intensiva de azeite, sobretudo nesta região.

As autoridades policiais apareceram na ação e convidaram os manifestantes a se afastarem do recinto do Politécnico. No entanto, tudo correu da melhor forma.

 

Termos relacionados Ambiente
(...)