Está aqui

Antigos mineiros ingleses apoiam luta dos espanhóis

A greve dos mineiros das Astúrias, Leão e Aragão prossegue contra os cortes nas ajudas públicas ao sector. E já conta com a solidariedade dos antigos mineiros ingleses que enfrentaram Margaret Thatcher nos anos 80.
Marcha noturna dos mineiros juntou mais de dez mil em León.

"Estamos alarmados por termos dado conta que o peso do Estado espanhol está a cair sobre vocês, tal como o poder do Estado britânico foi dirigido contra os mineiros na Grã Bretanha em 1984 e 1985, quando os mineiros espanhóis nos deram uma ajuda valiosa", diz o secretário-geral do sindicato dos transportes RMT, Bob Crow, na mensagem de solidariedade enviada às Comisiones Obreras, UGT e outros sindicatos.

"A vossa greve, ocupações e manifestações são uma inspiração e merecem o apoio do povo trabalhador em tdoo o mundo", acrescenta o sindicalista inglês, acusando o governo de Rajoy de sacrificar os mineiros para pagar "a dívida dos bancos e dos especuladores que com a sua avareza criaram esta crise".

Um grupo de antigos mineiros britânicos juntou-se para fazer uma campanha de fundos para apoiar as famílias dos grevistas espanhóis, que conta também com o apoio do cineasta . "Não é a primeira vez que os mineiros lutam em nome de todos os trabalhadores", lembra o realizador do documentário "Which Side Are You On", sobre a greve de 1984 que durou mais de um ano, mas não conseguiu impedir  desmantelamento do sector mineiro, com a perda de quase 200 mil postos de trabalho.

Em León, a marcha noturna de terça-feira juntou mais de dez mil pessoas, com os mineiros a acenderem a luz dos seus capacetes. Esta quinta-feira, no décimo oitavo dia da greve, regressam as marchas de grevistas, que partem de diversas localidades em direção às minas de Santa Cruz del Sil, onde estão sete mineiros encerrados em protesto, e ao organismo do Governo em León, onde permanecem seis mineiros também em protesto desde o dia 4 de junho.

Termos relacionados Mineiros Astúrias, Internacional
(...)