You are here

Torres Novas: Poluição da Fabrióleo tem de acabar

A poluição provocada pela Fabrióleo aumentou novamente em junho. O movimento Basta de Crimes Ambientais condena a ausência de medidas imediatas contra a empresa e organiza um debate público este sábado, no Jardim das Rosas de Torres Novas.
Movimento Basta de Crimes Ambientais.
Movimento Basta de Crimes Ambientais.

O Bloco de Esquerda de Torres Novas denuncia em comunicado a poluição provocada pela Fabrióleo na Ribeira da Boa Água.

“Há meses que se espera um desfecho sobre as diversas e múltiplas fiscalizações à empresa Fabrióleo, já identificada como poluidora”, diz a associação, relembrando que a empresa foi condenada pelos tribunais “por ter contruído a ETAR sem licença”.

Por seu lado, um estudo da Fundação para a Ciência e Tecnologia, coordenado pela Universidade Nova de Lisboa, estabelece “que, efetivamente, a Fabrióleo ultrapassou os limites legalmente exigidos no que às descargas de efluentes diz respeito.” Segundo análises realizadas em 2016, verificou-se que as amostras “ultrapassavam entre 40 e 70 vezes o Valor Limite de Emissão para todos os parâmetros analisados.”

Tudo isto são factos que a empresa tem evitado publicar em “vários anúncios pagos” onde a Fabrióleo argumenta que está dentro dos limites estipulados por lei. No entanto, “além das descargas que ultrapassam os limites legais e das ilegalidades de ordenamento do território, reconhecidas pelo dito estudo, construção de ETAR que nem sequer está prevista na licença, o estudo atribui os valores anormalmente altos à entrada em funcionamento desta ETAR, para mais adiante dizer que a mesma é uma mais-valia para o sistema de tratamento dos efluentes, assim como diversas construções em REN e RAN. É também afirmado que, a empresa Fabrióleo nunca fez monitorização das emissões gasosas nos 24 reactores (torres metálicas que expelem os gases para a atmosfera) a que estava obrigada e que, no caso da monitorização das caldeiras, volta a ultrapassar os Valores Limites de Emissão.”

Por isso, a organização concelhia do Bloco de Esquerda de Torres Novas declara a sua solidariedade “com as populações vítimas da poluição” e afirma quenão vai desistir de tudo fazer para repor a legalidade e a qualidade de vida a que as pessoas têm direito.”

Termos relacionados Ambiente
(...)