You are here

Salgado, AL e Websummit: Medina adia votações para evitar chumbos

A oposição do Bloco fez o presidente da Câmara de Lisboa adiar as votações das suas propostas sobre a recondução de Manuel Salgado na SRU, o aumento do financiamento à Websummit e o regulamento do Alojamento Local na cidade.
Câmara de Lisboa
Câmara de Lisboa. Foto Fotos Avulso/Flickr

A agenda da reunião do executivo da Câmara Municipal contava esta quinta-feira com três deliberações propostas pelo PS a que o Bloco de Esquerda já tinha declarado a sua oposição. Para evitar ver chumbadas as suas propostas, Fernando Medina optou por adiar as votações.

Um dos pontos era o da recondução do ex-vereador Manuel Salgado à frente da SRU, a empresa municipal que concentra as obras públicas da cidade. Desde o momento em que Salgado anunciou a sua saída do executivo municipal e a vontade de permanecer ao leme a SRU, o Bloco afirmou publicamente que não aceitaria a sua permanência neste cargo.

O outro ponto em que o PS não encontrou maioria para fazer passar a sua proposta foi o do aumento do financiamento da autarquia à Websummit de 3 milhões para 7.7 milhões de euros este ano. “Isto é inaceitável para o Bloco de Esquerda que vê assim dinheiro público ser investido em fins privados, investimento que tanta falta faz em áreas que podem mudar a vida concreta de quem vive e trabalha em Lisboa como a habitação, transportes e transição energética”, afirmou o gabinete da vereação em comunicado.

Também o novo regulamento camarário para o Alojamento Local na cidade mereceu desde o início a oposição do Bloco, por considerar as medidas do PS insuficientes e baseadas em dados desatualizados, pelo que não respondem “ao problema que contribui para o êxodo de lisboetas da cidade para a periferia”.

(...)